Caderno C

Do Rio Vermelho para o Rio Caçador, uma viagem pelo jazz catarinense


Todas as festas e eventos culturais sempre se realizavam nos sábados e domingos, mas hoje em dia temos espetáculos acontecendo em todos os dias da semana e em vários horários. A comprovação disso é que tivemos, em uma segunda-feira, no Teatro da Uniarp, uma mostra de música instrumental de altíssima qualidade, com nomes de peso da música nacional, já respeitados lá fora e por aqui ainda ilustres desconhecidos.

O SESC trouxe à Caçador o “Circuito Sesc de Música”, desta vez a atração foi o Quarteto Rio Vermelho de Florianópolis, que apresentou-nos suas composições jazzísticas baseadas em ritmos brasileiros com forte influência da música dos países hermanos de língua espanhola e do jazz americano.

O grupo que tem aproximadamente quatro anos, já fez o registro de suas músicas em dois CD’s e um DVD e já prepara o terceiro CD para, muito em breve, lançar em terras catarinenses.

O curioso é que você imagina um quarteto de jazz com uns caras velhões, daqueles que a gente vê em filmes, boêmios e já calejados pela vida e pela estrada, mas o que encontramos no palco é juventude, espírito jazzista e muito talento para tão pouca idade, tanto talento que já fez com que Leandro Fortes trabalhasse juntamente com Hermeto Pascoal, um dos mestres do Jazz brasileiro. Todos formados pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, a tão sonhada por aqui) viajam o mundo divulgando a sua música autoral e a cultura catarinense. Segundo consta, logo após esta etapa do Circuito, os rapazes viajam para os Estados Unidos, a fim de apresentarem-se por lá.

Algo que me chamou a atenção foi a influência de Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti e do Mestre Sivuca na utilização da voz como instrumento melódico, solfejando as notas juntamente com os instrumentos, criando novas possibilidades e melodias. Algo muito interessante.

Nuances e interpretações ousadas, frases que intercalavam a velocidade e a lentidão, a dinâmica de força e agressividade dando espaço à leveza e a delicadeza. O trabalho do Quarteto é fenomenal e, por onde passa arranca elogios dos presentes assim como tem sido elogiado por grandes mestres jazzistas.

Caçador foi mais uma vez agraciada com um grande espetáculo.

Parabéns aos que se dispuseram a enfrentar uma noite de neve em Caçador para assistir este show de tonalidades e dissonâncias que nos aqueceu durante toda a apresentação.

Obrigado ao SESC, ao público presente e ao Quarteto Rio Vermelho.

Abraços e nos encontramos em breve por aí!

CLIQUE AQUI PARA VER AS FOTOS



Comentários (0)


Deixe seu comentário