Caderno C
Do Rio Vermelho para o Rio Caçador, uma viagem pelo jazz catarinense
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Caçador Online  |  26/07/2013 22:42

Todas as festas e eventos culturais sempre se realizavam nos sábados e domingos, mas hoje em dia temos espetáculos acontecendo em todos os dias da semana e em vários horários. A comprovação disso é que tivemos, em uma segunda-feira, no Teatro da Uniarp, uma mostra de música instrumental de altíssima qualidade, com nomes de peso da música nacional, já respeitados lá fora e por aqui ainda ilustres desconhecidos.

O SESC trouxe à Caçador o “Circuito Sesc de Música”, desta vez a atração foi o Quarteto Rio Vermelho de Florianópolis, que apresentou-nos suas composições jazzísticas baseadas em ritmos brasileiros com forte influência da música dos países hermanos de língua espanhola e do jazz americano.

O grupo que tem aproximadamente quatro anos, já fez o registro de suas músicas em dois CD’s e um DVD e já prepara o terceiro CD para, muito em breve, lançar em terras catarinenses.

O curioso é que você imagina um quarteto de jazz com uns caras velhões, daqueles que a gente vê em filmes, boêmios e já calejados pela vida e pela estrada, mas o que encontramos no palco é juventude, espírito jazzista e muito talento para tão pouca idade, tanto talento que já fez com que Leandro Fortes trabalhasse juntamente com Hermeto Pascoal, um dos mestres do Jazz brasileiro. Todos formados pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC, a tão sonhada por aqui) viajam o mundo divulgando a sua música autoral e a cultura catarinense. Segundo consta, logo após esta etapa do Circuito, os rapazes viajam para os Estados Unidos, a fim de apresentarem-se por lá.

Algo que me chamou a atenção foi a influência de Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti e do Mestre Sivuca na utilização da voz como instrumento melódico, solfejando as notas juntamente com os instrumentos, criando novas possibilidades e melodias. Algo muito interessante.

Nuances e interpretações ousadas, frases que intercalavam a velocidade e a lentidão, a dinâmica de força e agressividade dando espaço à leveza e a delicadeza. O trabalho do Quarteto é fenomenal e, por onde passa arranca elogios dos presentes assim como tem sido elogiado por grandes mestres jazzistas.

Caçador foi mais uma vez agraciada com um grande espetáculo.

Parabéns aos que se dispuseram a enfrentar uma noite de neve em Caçador para assistir este show de tonalidades e dissonâncias que nos aqueceu durante toda a apresentação.

Obrigado ao SESC, ao público presente e ao Quarteto Rio Vermelho.

Abraços e nos encontramos em breve por aí!

CLIQUE AQUI PARA VER AS FOTOS

Comentários (0)
 
Deixe seu comentário
Os comentários não representam a opinião do Portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comentários com ofensas pessoais, publicitários, de cunho político e palavras de baixo calão serão excluídos.
* Identificação:
* Comentário:
 
 
Deputado - 27/03/2017 18:46
Recursos para hemodinâmica do Maicé estão garantidos, informa Cobalchini
O setor de hemodinâmica do Maicé está em fase final de construção
Fruto - 27/03/2017 18:16
Colheita de pinhão será liberada a partir de sábado
A Polícia Ambiental de Caçador orienta a população a respeitar o prazo legal
Economia - 27/03/2017 17:45
Presidente da Câmara devolve mais R$ 200 mil ao Executivo
Rubiano Schmitz esteve no gabinete do prefeito Saulo Sperotto
Caçador - 27/03/2017 16:37
Idosa é atropelada por Fiorino no Centro
A vítima de 67 anos foi atingida pelo veículo na rua Benjamin Constant
Oportunidade - 27/03/2017 15:56
APAE de Caçador tem vaga para professor temporário
Chamada pública acontece na quarta-feira, 29 às 14h
Quadrinhos - 27/03/2017 14:00
Jovem quadrinista de Caçador apresenta projetos na Fiesc
Integrante do Conexão Jovem, Cleiton Patrick Danelli participou de reunião
Caçador - 27/03/2017 11:42
PM e Guarda Municipal garantem segurança da festa
Nenhuma ocorrência foi registrada durante os dois dias, segundo a PM
Em Joinville - 27/03/2017 11:25
Representantes da Caçador participam da Expofecam
"Tudo o que aprendemos vai contribuir para uma melhor gestão", diz Josete