Retrospectiva 2016
Prefeito de Caçador é preso por porte ilegal de arma
O ano foi marcado por operações contra o tráfico, corrupção e crimes em geral
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Caçador Online  |  30/12/2016 15:03

O ano começou em Caçador com operação da Polícia Civil e Polícia Miliar contra o tráfico de drogas na Vila Santa Catarina. A operação Choque de Ordem resultou em quatro pessoas presas.

Ainda em janeiro, a superlotação do Presídio de Caçador quase terminou em rebelião. O juiz corregedor decidiu interditar o presídio, ordenou a transferência de vários presos e definiu um limite máximo de 250 detentos na unidade.

No dia 31 de março a Polícia Civil de Caçador deu início à Operação Balaclava que se estendeu até meados de junho. Ao todo, 17 pessoas foram presas por envolvimento na quadrilha acusada de cometer roubos violentos em residências em SC e PR.

A Polícia Militar desencadeou, na primeira semana de abril, a operação “Fecha Quartel”. Os policiais do setor administrativo foram para a rua realizar fiscalização de trânsito.

No final de abril, com apoio do canil de São Lourenço do Oeste, a Polícia Civil de Caçador apreendeu drogas, armas e munições em um sítio às margens da rodovia SC 135.

Uma propriedade rural na linha Caixa d’Água foi alvo de uma operação da Polícia Civil em maio. Foram apreendidas armas, cerca de 100 munições, R$ 7 mil em dinheiro e cerca de R$ 16 mil em cheques. Duas pessoas foram presas.

Em junho de 2016, mais de 20 quilos de drogas foram incinerados pela Polícia Civil. Elas foram apreendidas entre o final de 2014 e 2015.

Buscando agilizar os atendimentos, a Polícia Militar de Caçador deu início ao sistema PMSC Mobile no dia 5 de julho. Usando tablets para registrar ocorrências, espera-se mais praticidade, substituindo os papéis.

Em julho bares e danceterias de Caçador foram alvos de fiscalização da Polícia Civil, em conjunto com a Polícia Militar e entidades. Cerca de 400 pessoas foram abordadas. Várias foram as irregularidades.

Tráfico de drogas e comércio ilegal de armas de fogo resultaram na operação “Malote” da Polícia Civil no final de julho. Contou com mais de 60 policiais da região que cumpriram 21 mandados de prisão.

No dia 22 de agosto Caçador voltou a ser noticiário em rede nacional. Uma operação da DIC investigou um esquema de diárias e cursos falsos na Câmara Municipal.

Novamente a Polícia Civil desencadeou uma operação contra o tráfico de drogas e desmantelou uma quadrilha em setembro. O grupo também era investigado por vários roubos cometidos para quitar dívidas de drogas.

Quatro policiais militares do 15º Batalhão de Caçador participaram da segurança das Olimpíadas e Paralimpíadas. Eles retornaram no dia 27 de setembro e contaram a experiência.

O prefeito de Caçador e um secretário foram presos em outubro em mais uma operação da Polícia Civil que mirou o Poder Público. O inquérito investigou possíveis irregularidades em um programa de pavimentação, porém as prisões foram por posse ilegal de arma de fogo.

Uma polêmica resolução do Contran tornou perturbação do sossego qualquer som alto em veículo. Em Caçador, a Polícia Militar deu início à fiscalização no dia 21 de outubro.

O Exército Brasileiro, com apoio da Polícia Militar e Polícia Civil, deflagrou em Caçador no mês de novembro a Operação Alta Pressão IV. O objetivo foi fiscalizar as atividades de clubes de tiro e os armamentos dos atiradores.

Quase meio quilo de drogas foram apreendidas pela Polícia Militar no final de novembro. A operação foi no loteamento Mantovani e resultou na prisão de um jovem de 20 anos.

Em dezembro publicamos a notícia de que a prefeita de Calmon, um vereador e sua esposa eram investigados por corrupção pela Polícia Civil de Caçador.

Devido à maior movimentação no comércio de Caçador, comum no fim de ano, a Polícia Militar intensificou as rondas na região comercial do município.

O Presídio Regional de Caçador passou por mais uma rigorosa vistoria no dia 19 de dezembro. A operação Pente Fino foi desencadeada pelo Deap (Departamento de Administração Prisional) em busca de materiais ilícitos nas celas.

Em Caçador, mais de 180 residências foram cadastradas na operação Viagem Segura da Polícia Militar. O objetivo é fazer rondas preventivas em residências previamente cadastradas, onde os moradores foram viajar.

Comentários (0)
 
Deixe seu comentário
Os comentários não representam a opinião do Portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comentários com ofensas pessoais, publicitários, de cunho político e palavras de baixo calão serão excluídos.
* Identificação:
* Comentário:
 
 
Convênio - 22/09/2017 17:09
Uniarp inicia processo de internacionalização
O primeiro convênio foi assinado entre a UNIARP e a Universidade de Guadalajara
Caçador - 22/09/2017 17:03
Mais de 500 indicações já foram feitas pelos vereadores neste ano
A indicação é uma sugestão apresentada ao Poder Executivo, ou seja, à Prefeitura
Meteorologia - 22/09/2017 16:29
Previsão aponta chuva para este sábado em Caçador
O volume de chuva previsto não é suficiente para reverter a situação de estiagem
Reunião - 22/09/2017 15:00
Campanha de mobilização para educação de jovens e adultos é lançada
Participaram do encontro integrantes de entidades educacionais e representativas
Caçador - 22/09/2017 14:47
Segurança alimentar é tema de palestra na próxima terça
O evento terá início às 19h no Teatro da Uniarp com entrada gratuita ao público
Estelionato - 22/09/2017 11:21
Polícia Militar alerta para aumento de golpes por telefone em Caçador
No sábado, por exemplo, uma vítima perdeu R$ 3 mil no golpe aplicado à noite
Encontro - 22/09/2017 10:59
Em Videira, Raimundo Colombo apresenta ações do Governo
Governador destacou as ações para manter a força econômica catarinense
Bombeiros - 22/09/2017 10:28
Residência pega fogo em Lebon Régis
A casa ficou bastante danificada; sinistro iniciou perto da meia-noite de sexta