Retrospectiva 2016

Os acidentes mais graves que marcaram 2016 em Caçador

Muitas vidas se perderam no trânsito neste ano; veja as ocorrências que noticiamos

Uma queda de moto terminou em tragédia em fevereiro. O motociclista de 27 anos morreu um dia após sofrer o acidente próximo ao elevado Primo Tedesco. Ele foi arremessado embaixo de uma carreta.

Outro acidente de moto chocou a comunidade de Caçador. No dia 19 de fevereiro morre o jovem Adiel Zanelatto, que ficou 12 dias internado. O acidente foi ao lado do elevado Oswaldo Olsen.  

Na metade de março, uma menina de 5 anos morreu atropelada por um caminhão no bairro Martello. A pequena Milena brincava de bicicleta quando foi atingida.

A colisão entre um Gol e uma moto tirou a vida de um jovem de 18 anos no dia 16 de abril na rodovia Victório Poletto, Perimetral Norte. Derik pilotava uma moto que colidiu de frente em um carro.

No dia 15 de maio uma mulher de 29 anos morreu em um acidente no bairro Gioppo. Ela era a carona do carro que caiu de uma altura de aproximadamente 8 metros, na pedreira da Prefeitura.

Um grave acidente na rodovia SC 355 matou uma mulher de 28 anos e feriu nove pessoas, sendo dois professores da Uniarp e um motorista fretado pela universidade. O acidente foi registrado no dia 22 de junho.

Mais uma tragédia ocorreu na rodovia Victório Poletto, Perimetral Norte, em junho. A vítima era uma mulher que ocupava a carona do veículo Pálio que colidiu em um caminhão.

No final de junho morreu um homem de 33 anos que sofreu acidente com um Fusca de Caçador na linha São João de Cima, interior de Calmon. O motorista foi resgatado mas morreu no hospital.

Uma mulher de 47 anos morreu ao ser atropelada por uma retroescavadeira em Taquara Verde no final de agosto. A máquina trabalhava na pavimentação da rua.

O piloto e carona de uma motoneta despencam de um barranco no centro de Caçador de uma altura superior a 6 metros. Um jovem teve fratura exposta, mas não corria risco de morte. O acidente foi numa madrugada de novembro.

Um caminhão da Prefeitura de Caçador caiu em um rio localizado na comunidade Cerro Branco, no interior, após a ponte de madeira ceder. O motorista se feriu e foi encaminhado ao hospital.

Nem todo acidente termina em tragédia. Alguns revelam a solidariedade das pessoas. A rapidez com que populares agiram após um acidente entre Caçador e Rio das Antas salvou a vida de um homem de 41 anos no dia 27 de novembro. Ele estava desacordado dentro de um carro capotado que pegou fogo após colidir em outros veículos.

Com início do verão em dezembro, Caçador registrou uma morte por afogamento, a primeira do ano. Um menino de 8 anos morreu no Rio do Peixe que passa pela Vila Santa Catarina. O tio foi acusado de negligência. Ele já era foragido da justiça.



Comentários (1)

Milena

30/12/2016 16:52

Incrível saber que os responsáveis pela morte da Milena ainda não foram punidos, por causa da demora da Justiça...mas a hora deles está chegando...

Deixe seu comentário