Retrospectiva 2016
Saulo se elege prefeito e Câmara tem 70% de renovação
Confira as principais notícias que marcaram a política em 2016
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Caçador Online  |  30/12/2016 16:16

No mesmo mês o grupo tático da PM de Caçador foi acionado para conter um tumulto na Câmara Municipal de Calmon durante uma votação que acabou adiada.

Dia três de março: Saulo Sperotto tem os direitos políticos reestabelecidos e está apto para qualquer pleito.

Em meio à crise, os vereadores de Lebon Régis dão exemplo e reduzem o próprio salário em 20%. O presidente do Legislativo apontou economia de R$ 70 mil por ano e desafiou o prefeito a fazer o mesmo.

Flavinho oficializa a mudança de partido. Filiado ao PT desde 2007, sendo o mais votado por este partido em 2012, Flávio Henrique dos Santos assina ficha de filiação no PMDB.

Em abril, o deputado estadual Valdir Cobalchini estreou em plenário como líder do PMDB na Assembleia Legislativa.

Nova encrenca na justiça. Saulo Sperotto é condenado a 2 anos de reclusão. A pena foi por causa do pagamento de um muro que acabou não sendo construído enquanto era prefeito.

O então ex-vereador Rubiano Schmitz assume a presidência municipal do PSD.

Em junho, o TJSC manteve decisão que suspendeu os direitos políticos do ex-prefeito de Calmon, João Batista de Geroni, por três anos. A punição foi por ato ímprobo relacionado à compra de votos institucionalizada em período eleitoral.

 

Corrida eleitoral

Em agosto, o Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou o rompimento com a atual gestão de Beto Comazzetto e os secretários petistas deixaram os cargos. Na disputa eleitoral, o PT de Caçador teve candidatos apenas a vereador, porém nenhum conseguiu se eleger.

Já em Calmon, a atual prefeita Ivone Mazutti De Geroni anuncia o filho Jaber como candidato a vice da sua tentativa à reeleição.

Assis Pereira e Osmar Barcaro, candidatos a prefeito e vice, foram os primeiros a registrar a candidatura em Caçador.

Para as eleições 2016, foram registradas quatro candidaturas a prefeito e 160 a vereador em Caçador. Houve 11 pedidos de impugnação.

Em setembro, a Justiça Eleitoral defere 82 candidaturas a vereador e indefere quatro, entre elas a de Osmar Barcaro, candidato a vice-prefeito.

O prefeito de Lebon Régis é condenado por improbidade administrativa. Segundo a decisão, houve uma troca de favores entre ele e empresas gráficas que ajudaram na campanha.

A Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Caçador realizou um encontro com os candidatos a prefeito para ouvir as propostas.

Dominguinhos é liberado para concorrer ao cargo de vereador nas eleições de 2016. A decisão foi divulgada pelo advogado que diz que houve um problema burocrático que acabou resolvido.

Um mês antes das eleições, Saulo e Alencar, candidatos a prefeito, também tiveram a candidatura confirmada pelo TRE. “Volto a frisar que nunca perdi os meus direitos políticos”, disse Saulo.

Em 2016, nenhuma pesquisa eleitoral foi registrada em Caçador.

 

Sobre o dia 12 de outubro

Todos os candidatos à Prefeitura votam pela manhã no domingo 12 de outubro. Mais de 51 mil eleitores estavam aptos a exercer o seu direito de voto.

Algumas pequenas alterações foram registradas no dia de votação, como a filha de uma candidata que foi flagrada fazendo boca de urna no Martello.

O resultado dos vereadores eleitos em Caçador saiu no início da noite. A renovação na Câmara passou dos 70%. Veja quem são os vereadores eleitos para 2017/2020.

Saulo Sperotto é eleito prefeito com 16 mil votos de diferença do segundo colocado, o atual prefeito. Veja também quem foram os prefeitos eleitos na região.

Saulo foi o mais votado em 25 bairros, e Beto em apenas dois, conforme apuração feita pelo nosso portal.

Em contrapartida, Beto Comazzetto foi o que mais gastou na campanha política, conforme números da prestação de contas disponível no Tribunal Superior Eleitoral.

Dos 51.645 eleitores aptos a votar em Caçador, 9.358 não compareceram às urnas no dia 2 de outubro. O município registrou a 9ª maior abstenção de SC, com índice de 18,12%

 

Como foi a pós-eleição

A secretária de Saúde Roselaine Périco deixou o cargo no dia 7 de novembro. O motivo alegado é discordância de atos da administração municipal. No dia seguinte, a Prefeitura envia nota dizendo que foi por motivos pessoais.

Por fim, o ano eleitoral é encerrado com a diplomação dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos em Caçador, Macieira, Calmon e Rio das Antas.

Comentários (0)
 
Deixe seu comentário
Os comentários não representam a opinião do Portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comentários com ofensas pessoais, publicitários, de cunho político e palavras de baixo calão serão excluídos.
* Identificação:
* Comentário:
 
 
Caçador - 16/01/2017 13:31
Empresas “inativas” são notificadas e correm risco de perder o registro
Ao todo, 55 pessoas jurídicas deverão esclarecer a continuidade das atividades
2016 - 16/01/2017 12:58
Arrecadação de SC cresce 3,51% sem aumentar impostos
O desempenho é R$ 1,8 bilhão inferior à meta da Lei Orçamentária Anual de 2016
Fraiburgo - 16/01/2017 11:45
Grupo oferece recompensa para informações de desaparecidos
A oferta de R$ 5 mil é para quem souber de algo que leve ao paradeiro deles
Mensagens - 16/01/2017 10:49
Definido número da Defesa Civil para alertas via SMS
Trata-se de uma iniciativa que integra projeto piloto desenvolvido em SC
Promoção - 16/01/2017 10:03
Confira quem ganhou os carros da Mazutti
Os veículos Fiat Pálio e VW Voyage foram sorteados neste domingo no Parque Central
Novidade no esporte - 15/01/2017 15:27
Caçadorense deve voltar aos gramados profissionais em 2017
O projeto está sendo criteriosamente desenvolvidos para priorizar o amador
Ajuda - 15/01/2017 13:47
Jovem procura os pais adotivos de Caçador que não vê há 9 anos
Ana Paula foi criada até os 12 anos pelo casal até voltar para a mãe biológica
Polícia Militar - 15/01/2017 10:55
Foragido tenta agredir policial com uma faca em Caçador
Eleandro Souza dos Santos também é suspeito de ter arrombado e invadido uma residê