Chuva
Caçador registra alagamentos e população se revolta com a Prefeitura
Poucos minutos de chuva intensa foram suficientes para alagar vários locais
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Caçador Online  |  05/01/2017 19:39

O município de Caçador registrou vários pontos de alagamentos após a chuva que caiu no final da tarde desta quinta-feira, 5. Até o momento, se tem conhecimento de que os bairros afetados foram Nossa Senhora Salete, Municípios, Reunidas, DER, Gioppo e Santelmo.

Os transtornos causados revoltaram os moradores que se dizem cansados de esperar solução da Prefeitura. Tabata Samanta, moradora do bairro Gioppo na rua João Benetti Sobrinho, reclama que a água invadiu a sua residência e causou prejuízos.

foto1
clique na foto para ampliar

“Havíamos pedido para a Infraestrutura vim ver a rua aqui pois quando chove alaga toda minha casa. O asfalto já está pago, mas o antigo prefeito nada fez. Pedimos que a atual gestão dê atenção a nossa rua pois somos trabalhadores e o que temos foi conquistado com muito esforço”, comenta Tabata.

Sirley Neves Ferri, que mora na rua Daniel Lessing, bairro Reunidas, também reclamou. Ela informa que a sua rua virou quase uma “cachoeira” por falta de manutenção.

foto2
clique na foto para ampliar

“Faz anos que estamos com esse problema é já fomos várias vezes na Prefeitura e nada é feito para fazer asfalto, só se pagar antecipado. Isso é uma vergonha, é quase centro e sofremos com isso”, pondera.

foto3
clique na foto para ampliar

foto4
clique na foto para ampliar

foto5
clique na foto para ampliar

Comentários (18)
 

06/01/2017 19:29 - Gerusa Marques
Esses problemas sao crônicos vem desde os anos 2000 pelo menos. Esse mesmo prefeito que hoje esta ai eleito por nos nada fez quando passou pela prefeitura e depois foi cassado.e os demais pouco fizeram em alguns pontos críticos. Quando e muita água não tem jeito mas ontem foi uma pancada forte nada mais que isso.

06/01/2017 17:49 - cidadaõ
soluçaõ.dragagem.linpesa.de.arroio.corte.de.mato.linpesa.boas.de.lobo.abertura.da.rua.rio.do.sul.de.mais.duas.ruas.sem.saida.do.bairro.dos.municipios.encostada.do.arroio.da.barragen.feita.feito.isso.naõ.alagara.pra.frente.

06/01/2017 13:19 - Eu
Para os que tão falando que aculpa é do povo, são um bando de cabides de politicos incompetentes ! morro em uma parte baicha do meu bairro que nem rua tem mais, a tubulação e com tubo de 30, isso é puro desvio de dinheiro o politico que autoriza uma tubulação dessa tinha que ser preso a culpa é do poder publico sim pois afinal a prefeitura echeia de fiscais, e a defesa civil tem que multar quem joga lixo na rua fazer o trabalho deles

06/01/2017 12:22 - jandir antonio rigo
ou os encarregados do planejamento IPUC ? são incompetentes, ou o chefe do executivo o é ! Qualquer engenheiro capaz, sabe dimensionar o que precisa ser feito para recolher e escoar águas pluviométricas. Quanto ao lixo, inconteste dizer que é um povo mal educado ! Esta solução passa por um procedimento chamado INFRAESTRUTURA. Chamo assim, quando surgir um mandatário municipal que de a cara para bater e faça o que precisa ser feito. A cidade irá virar uma ZORRA, pois será preciso abrir as ruas para construção de galerias, colocação de fiação elétrica subterrânea, tubos de gaz para quando vier a distribuição deste combustíveis via encanamento, coleta de águas servidas e por ai vai. Barato ? Definitivamente não ! Mas É O QUE PRECISA SER FEITO SE DESEJARMOS TER UMA CIDADE.

06/01/2017 11:59 - Olho Crítico
Não adianta pôr a culpa no prefeito, deposição de lixo ou falta de asfalto. O problema é que os terrenos são abaixo do nível da rua e/ou locais baixos. Sabiam desses problemas quando compraram ou invadiram o terreno. Portanto, a solução todos sabem, é deixar estes locais!

06/01/2017 11:15 - alvaro
soluções: 1) cada cidadão recolha o lixo esparramado em sua rua ou ao menos na frente de suas casas. 2) os alagamentos são geralmente nos mesmos lugares e portanto os próprios moradores devem buscar meios de drenagem através dos próprios terrenos e de vizinhos e reunirem-se com o comando da prefeitura com alguma negociação entre as partes já delineada. 3) IPTU progressivo e muito caro nos lotes vazios/não edificados e interrupção de novos loteamentos pois ampliam a área do município e ampliam a área impermeabilizada com ruas/telhados/calçadas/ e consequentemente o escorrimento superficial que causa a drenagem rápida para os pontos mais baixos da cidade, alagando casas e comércios. 4) voltar todos os riachos/regatos/fios d'água a céu aberto para que o fluxo natural das águas seja restabelecido e as calhas desses riachos calculada para receber a demanda das enxurradas (a uniarp conta com o curso de agronomia, eng civil, eng sanitaria e ambiental e podem muito bem fazer os cálculos pois são fórmulas mundialmente usadas a seculos.) 5) arborização e calçadas com piso drenante respeitando a largura de 1,20m de piso firme conforme a lei. Façamos nossa parte e o poder público faça urgente a sua.

06/01/2017 10:26 - Resumo dos próximos capítulos.
Quem tem casas ou terrenos nesses locais provavelmente vai morrer com o mico na mão pois conforme a cidade cresce o problema de impermeabilidade crescerá junto piorando a situação... e quem não comprou ainda pesquise muito para não jogar o dinheiro literalmente na lama...

06/01/2017 10:25 - Fabiano
Bom!Povo,caçadorense, Novamente a cultura de joga lixo nas vala em terreno baldio a 15 dias atrás tinha um SOFÁ, dentro do Rio próximo da ponte coberta.Vai dize que foi a PREFEITURA QUE JOGO!

06/01/2017 09:33 - KKK
Muita gente joga lixo nas ruas que a enxurrada leva e entope os bueiros, a água das chuvas fica na rua e alaga as casas. A culpa realmente é da prefeitura. No Brasil temos um caso sério de colocar sempre a culpa nos outros.

06/01/2017 09:31 - Eleitora
Muitas coisas depende da Prefeitura, em outros momentos da localização do imovel, do capricho dos moradores ( não jogar lixo na rua manter limpeza das mesmas) e outros momentos circunstância da própria natureza ( temporal ); acarretando essa e outras fatalidades.

06/01/2017 09:02 - MORADOR JOÃO BENETTI SOBRINHO
QUERO MEU DINHEIRO DE VOLTA.... PAGAMOS POR UM ASFALTO QUE ATE AGORA SEU QUER NOS DERAM UMA PREVISÃO DE QUANDO SERÁ FEITO. VERGONHA

06/01/2017 08:40 - Cidadão
O volume de chuvas foi grande, a Prefeitura passada deixou a desejar, sim, deixou. Mas sejamos sinceros caçadorenses a quantidade de lixo que tem nas ruas e fica visível nessas época de chuva...

06/01/2017 07:42 - eita povo
como se fazer asfalto fosse mudar alguma coisa...geralmente essas casas onde entra água estão construídas abaixo do nível da rua...aí não tem o que fazer

06/01/2017 07:39 - cacadorense
Fácil ficar tirando onda dos outros né. ?..nem pra todo mundo vai aparecer uma empresa pra comprar seus terrenos isso é uma coisa que tem que ser resolvida e não ficar falando besteira

06/01/2017 02:10 - Imediato, Saulo.
Nossa! Ja sao 6 dias que temos novo prefeito. Ele prometeu sanar problemas da cidade. Ta aí o primeiro problema urgente p o Saulo intervir e mostrar o que prometeu em campanha: Trabalhar em prol dos caçadorenses. Ta ai a oportunidade dele mostrar que pode fazer e acontecer. Sucesso, prefeito! Mãos à obra.

05/01/2017 21:51 - Ana Paula
Na rua Antônio Rossetto já está pago o valor do asfalto fazem dois anos e nada de asfalto. E o pior é que nem o nosso dinheiro pago pelo asfalto está na conta bancária. Muito bom Prefeito sr. Beto Comazetto, poderia ao menos explicar onde foi nosso dinheiro.

05/01/2017 21:34 - Alguém
Parabéns pelo comentário Luiz Carlos! É tão fácil culpar alguém. Mesmo sendo um fênomeno da natureza que realmente causa problemas terríveis, esses dias eu li uma denúncia de um jovem morador de Caçador que presenciou um sofá sendo levado pelas águas do nosso Rio do Peixe. Primeiro, enquanto população consciente o que estão fazendo? Segundo, morar em áreas de risco realmente não haverá soluções a curto, médio e longo prazo. Terceiro, só culpar a prefeitura em casos de descasos em situações que cabe a ela. Infelizmente não existe 0800, disque denúncia contra SÃO PEDRO.

05/01/2017 20:57 - Luiz Carlos
Deixa eu comentar que disso eu entendo...As enxurradas do Beto eram bem mais bonitas mais robustas...essa primeira enxurrada do mandato do Saulo acho que era nacional mesmo...daria uma nota 4 pois teve uns trovões bonitos...agora falando sério...povo morei em casa que pegava enxurrada sofri durante 10 anos só me livrei pois uma empresa comprou a minha casa então eu sei o que digo... se vcs esperam pela prefeitura como eu e meus vizinhos esperamos ...meus pêsames....

Deixe seu comentário
Os comentários não representam a opinião do Portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comentários com ofensas pessoais, publicitários, de cunho político e palavras de baixo calão serão excluídos.
* Identificação:
* Comentário:
 
 
Fraiburgo - 17/01/2017 21:00
Força-tarefa faz novas buscas à procura do garoto desaparecido
As buscas se concentraram em um sítio no interior do município nesta terça-feira
Projetos - 17/01/2017 20:49
Câmara realiza sessão extraordinária nesta quarta-feira
Projetos de lei que versam sobre o parcelamento de débitos do IPASC está na pauta
Exército - 17/01/2017 15:44
Novo comandante do Tiro de Guerra se apresenta em Caçador
Subtenente Brum vem do RS e assume o posto no lugar do subtenente Sandro
Trânsito - 17/01/2017 14:34
Honorino Moro continua em 1º lugar no ranking de acidentes com vítima
Veja quantos acidentes foram registrados em cada rua da cidade de Caçador
Agricultura - 17/01/2017 12:48
Preço do tomate desaba em Caçador e desanima produtores
Produtores de Caçador reclamam que pelo preço não dá nem para pagar os custos
2017 - 17/01/2017 10:22
Últimos dias de inscrição para o Vestibular da Faculdade SENAC
Trata-se de uma proposta de formação de nível superior rápida e com qualidade
Mosquitos - 17/01/2017 10:13
Lei fica mais rígica contra criadouro do Aedes em Santa Catarina
A partir da nova lei sancionada, renderá multa e suspensão a donos de imóveis
Agressão - 17/01/2017 09:52
Vítimas se vingam e agridem bandido após assalto em Fraiburgo
O crime ocorreu na madrugada desta terça-feira, 17, em um bar da cidade