Crime

Agente penitenciário foi morto após agredir irmã deficiente, diz pai à polícia

Conforme o boletim de ocorrência, o cunhado teria disparado para contê-lo

Um agente penitenciário de 35 anos foi morto neste sábado (7) a tiros em Lebon Régis, no Oeste catarinense. Conforme o boletim de ocorrência registrado pelo pai do agente, o cunhado teria disparado para contê-lo. O agente teria agredido a irmã, que é deficiente física.

Marcelo do Prado Veiga era agente da penitenciária de São Cristóvão do Sul. Conforme o boletim de ocorrência, o cunhado atirou duas vezes contra ele. O Departamento de Administraçao Prisional (Deap) confirmou em nota a morte do agente.

Ainda segundo o registro, o homem teria chegado "alterado" na residência e agrediu a irmã de 55 anos. O marido dela, de 70 anos, disparou contra ele e depois fugiu em um Strada.

Conforme a Polícia Civil, "Marcelo Veiga possuia várias passagens e rotineiramente causava transtornos em sua família".

O Deap confirmou o registro de boletim de ocorrência do crime na Polícia Civil.



Comentários (1)

amigo

09/01/2017 10:56

Vai com Deus meu bom amigo.

Deixe seu comentário