Política

Secretário de Estado da Saúde visita Caçador

Vicente Caropreso esteve no Maicé onde conheceu as obras de ampliação do hospital

Caçador recebeu, nesta terça-feira, 18, o secretário de Estado da Saúde, Vicente Caropreso. No cargo há pouco mais de três meses, ele esteve no município para conhecer as necessidades e ouvir as reivindicações.

Além de participar de uma conversa com o prefeito Saulo Sperotto, vice, Alencar Mendes e secretários na Prefeitura, Caropreso esteve na unidade de Saúde do Bom Jesus e conversou com moradores do bairro Sorgatto. Em seguida, o secretário conheceu o trabalho que está sendo realizado no hospital Maicé.

“Venho para conhecer a realidade do município em se tratando de saúde, ouvir as demandas e também observar os exemplos positivos. Como é o caso do hospital onde a classe empresarial e a comunidade estão bastante envolvidas ajudando o poder público”, declarou.

Do vereador Adriano Pares, o secretário recebeu o pedido para a construção de uma nova unidade, mais ampla e com estrutura para atender a demanda. “O secretário é uma pessoa muito prestativa, conseguiu nos acompanhar nessas visitas e esclareceu muitas coisas que nos deixaram bem satisfeitos. A gente torce para que ele retorne e traga recursos bons para nossa cidade”, disse o vereador.

“Durante os nossos quatro anos de Governo, vamos buscar uma solução que venha atender os bairros Bom Jesus, Sorgatto e Figueroa. A Saúde é nossa prioridade e esse é o nosso compromisso”, destacou o prefeito Saulo. 

Hospital

Em 2016, o Maicé inaugurou 10 novos leitos de UTI, através de um investimento de R$ 1,6 milhão do Governo de Santa Catarina. Depois, o Estado destinou ainda R$ 2 milhões para auxiliar na construção do novo pronto socorro do hospital, além de verba para a instalação de ar condicionado e um elevador no hospital, somando mais R$ 500 mil.

Outros R$ 500 mil já estão garantidos para um novo projeto do hospital de Caçador que é a construção da ala hemodinâmica, que vai oferecer atendimento especializado na área de cardiologia.

“Como a situação financeira atual é difícil, precisamos conhecer bem as demandas para melhor aplicação do dinheiro público da saúde. Agora nossa prioridade é colocar em dia o estoque e distribuição dos medicamentos, mas estendo minha mão as lideranças para ajudar nos pleitos da região”, acrescenta Caropreso.



Comentários (0)


Deixe seu comentário