0,0 mm
12,9°C
 
Vítimas
Pesquisa aponta dados sobre violência sexual em Caçador
O predomínio das vítimas é na faixa etária de 10 a 14 anos, cerca de 52% do total
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Ass. Com. Prefeitura de Caçador  |  19/05/2017 15:15

Uma pesquisa realizada pela enfermeira Paula Brustolin Xavier destaca os números alarmantes e a necessidade da conscientização e combate ao abuso à exploração sexual de crianças e adolescentes no município. Para se ter uma ideia, no período entre os anos de 2012 e 2016 foram registradas em Caçador 414 notificações de diferentes tipos de violência.

O estudo de Paula aponta para a necessidade das ações e serviços dos profissionais da saúde para identificar o risco ao qual estão expostas as vítimas e a importância de realizar a denúncia junto aos órgãos competentes. 

Os números da pesquisa mostram que 41% das vítimas tinham entre um e 19 anos de idade, e uma média de 18 novos casos por ano. O predomínio das vítimas agredidas sexualmente está na faixa etária de 10 a 14 anos, apontando 52% do total. Em seguida, 32% entre 15 e 19 anos. O sexo feminino é maioria nesta estatística, sendo 88% do total. 

Associado à violência sexual, 48%, das vítimas sofreu violência física. A maior parte dos abusos ocorreu na residência das vítimas, sendo 69%. E os agressores, em 47% dos casos eram pessoas conhecidas, amigos, ex-namorado ou cônjuges. Pessoas de relações próximas como pai, irmão, padrasto ou primo estavam envolvidos em 29% das vezes. E 24% foram considerados desconhecidos. Quase metade do número de vítimas, 47%, sofreu o abuso mais de uma vez.

Em sua pesquisa, Paula relata que as notificações são obrigatórias por lei e que os números avaliados podem não ser os casos totais da cidade. “Falar de abuso e violência sexual se torna cada vez mais necessário em nosso meio. Embora tenhamos subnotificações dos casos, pelo fato dos profissionais e órgãos que atendem não realizarem a comunicação que é obrigatória por lei”. 

“A violência sexual é caracterizada por tentativas de atentado ao pudor até o estupro, deixa profundas marcas na saúde mental e física das vítimas. Esse agravo tem se tornado frequente em nosso município, causando sérias repercussões e relevante problema de saúde pública, pois se trata de um público extremamente vulnerável”, completou.

Comentários (0)
 
Deixe seu comentário
Os comentários não representam a opinião do Portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Comentários com ofensas pessoais, publicitários, de cunho político e palavras de baixo calão serão excluídos.
* Identificação:
* Comentário:
 
 
Pena severa - 23/06/2017 18:09
Carlos Correa é condenado a 63 anos de prisão
Júri popular foi marcado por momentos de comoção de amigos e familiares de Josué
Saúde - 23/06/2017 16:55
Meninos também podem se vacinar contra HPV
Garotos de 12 a 13 anos podem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima
Universidade - 23/06/2017 16:50
Bolsa de pós-graduação com recursos do FUMDES na UNIARP
O curso terá a concessão de bolsa de estudos no valor de R$ 750,00 em 18 meses
Caçador - 23/06/2017 16:44
Tiro de Guerra realiza Semana de Prevenção às Drogas
Neste sábado, 24, os atiradores irão participar de uma campanha nas ruas da cidade
Administração - 23/06/2017 16:24
Curso da Uniarp realiza Mostra de Negócios Universitários
O evento envolveu acadêmicos da sétima fase do curso de Administração
Equipamento - 23/06/2017 16:18
Epagri moderniza rede de monitoramento climatológico
A rede é composta por estações meteorológicas, hidrológicas e agrometeorológicas
Júri Popular - 23/06/2017 16:01
Defesa reconhece crimes de Carlinhos, mas discorda de alguns pontos
Confira os principais argumentos utilizados pelo defensor público no Tribunal
Aniversário - 23/06/2017 12:45
Solenidade comemora os dez anos do 15º Batalhão de Polícia Militar
Evento foi marcado por homenagens e o corte de um bolo festivo nesta sexta-feira