MPF

Caçador cai no ranking da transparência

Em um ano, o Município passou da 32ª posição no ranking nacional para a 746ª

Dados do Ministério Público Federal (MPF) apontam que o Município de Caçador caiu significativamente no ranking da transparência a nível federal e estadual. Os números foram apresentados nesta terça-feira (5), na Câmara de Vereadores, pelo Presidente do Legislativo, Rubiano Schmitz.

Segundo o estudo do MPF, em 2015 o Município ocupava a 32ª colocação no ranking nacional e a 11ª no estadual. Em 2016, caiu para a posição 746 no cenário nacional e para a 156ª no estadual, diminuindo consideravelmente a transparência no que se refere a administração e gestão dos recursos públicos.

Rubiano aponta como possível causa para estes números negativos a mudança de empresa que gerencia o sistema de dados da Prefeitura. Ele lembra que até o ano de 2015 os serviços eram prestados pela empresa Bheta Sistemas, de Criciúma, responsável até então por todas as informações, inclusive o transparência. No ano de 2016, a empresa Pública Informática, de Blumenau, venceu a licitação e passou a operar no Município.

Com a mudança todo o banco de dados anterior a 2016 acabou sendo tirado do ar. A empresa Pública, segundo Rubiano, alega que sua antecessora não teria repassado as informações.

“A situação é grave e quem perde é o próprio cidadão que não consegue acompanhar a execução dos serviços e a gestão do dinheiro público. Num momento em que se fala tanto em transparência e da importância de se demonstrar o que acontece na administração pública nos deparamos com uma situação dessa. É lamentável”, disse o Presidente.

Ele ainda sugeriu que a Administração Municipal faça averiguações do motivo desta queda e, caso envolva a empresa que presta os serviços relacionado à transparência, que sejam tomadas as providências cabíveis. 

Contribuindo para o assunto, a Vereadora Cleony Figur lembrou que na Legislatura passada foi possível apontar inúmeras irregularidades através do Portal da Transparência, enaltecendo a importância dessas informações estarem acessíveis à população.

Vale ressaltar ainda que os dados de 2017 não foram divulgados e as informações podem ser confirmadas através do site do MPF.



Comentários (9)

Caio

06/12/2017 14:14

kkkkk olha vou contar essa empresa que substituiu a Betha...é muito ruim...tudo é ruim no sistema deles, cara odeio trabalhar com essa M. que a prefeitura contratou na gestao passada. O Saulo não tem culpa porque isso é da gestão passada. Vamos ver daqui pra frente. Mas pense bem antes de contratar quem vai envolver a prefeitura em serviços.

Dega.

06/12/2017 12:11

Baaaa a casa caiu...kkkkkk

Cartaz

06/12/2017 11:53

Que exemplo! !!!

Bolsonaro 2018

06/12/2017 09:30

Qual a razão de não mostrar para o povo onde é gasto o dinheiro de seus impostos ??? ??????????????????????????????????????

Gerusa Marques

06/12/2017 07:59

É simples de Entender, estao usando a mesma prática do Governo Federal. O Certo virou errado, O poste mija no Cachorro. E assim vai...

senhora idosa

06/12/2017 05:54

Que belo exemplo.

Silmar

06/12/2017 00:23

E a propósito, por duas vezes o sistema esteve fora do ar neste final de semana.

João Lupércio do Prado

05/12/2017 21:50

Não tem progresso, não tem transparência. Vamos todos morar em Curitibanos.

Brasileiro

05/12/2017 21:35

Nos brasileiro temos q rever nossa regras sc é 7 maior economia por estado no Brasil... Temos tantos ladrões... As ruas estão mal... Caçador a Porto união quase não existe estrada... Caçador Santa Cecília está ruim... Caçador acesso norte água doce está impossível... político de má fé com o dinheiro dos brasileiros... O Brasil é nosso caralhhhhhuuuu

Deixe seu comentário