Economia

Núcleos Setoriais de Caçador fortalecem empresários de cinco segmentos

O Projeto é uma iniciativa do Sebrae, Ampe e Fampesc

 Numa parceria entre Sebrae, Ampe e Fampesc, os trabalhos com os núcleos setoriais de Caçador já acontecem há 11 anos. Os núcleos são grupos de trabalho dentro da Associação das Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais (MEI’s), formado por empresários de atividades semelhantes, com problemas semelhantes e que buscam soluções em comum. 

Os objetivos são: contribuir para quebrar o isolamento da Micro e Pequena Empresa promover o Associativismo, promover o desenvolvimento da empresa, do seu setor e da economia, estimular os empresários a se auto organizarem e a definirem suas demandas, incentivar a geração de empregos e aumentar a renda das empresas de micro e pequeno porte.

São cinco os núcleos setoriais com profissionais das áreas de chapeação, confecção, cabelereiros, mel, turismo e artesanato envolvendo 51 empresários. As reuniões são realizadas mensalmente, todos os participantes são formalizados e por meio de parceria com o Sebrae participam de cursos, capacitação, missões empresariais com visitas técnicas direcionadas a cada setor.

A consultora credenciada do Sebrae e da Ampe Caren Fendt explica como o trabalho funciona. Aplicando metodologias de condução de reuniões (Metaplan), com consultor que auxilia os empresários reunidos para identificar os problemas dos participantes, identificar as suas necessidades, trocar informações e experiências, decidir e realizar atividades de treinamentos e consultoria, negociar com fornecedores e clientes sobre bens e serviços, buscar soluções em conjunto, amparar, defender, orientar e coligar os interesses dos nucleados e promover eventos, tais como: cursos, palestras, seminários, missões técnicas.

“O Empreendedor que adere a este projeto obtém resultados significativos, como o crescimento dos negócios, desenvolvimento dos trabalhos de capacitação e geração de vendas, além de agilidade na administração e benefícios junto a fornecedores com descontos e concessões, reduzindo a taxa de mortalidade das empresas que participam do projeto.Com o desenvolvimento destas empresas, o atendimento e produção também melhoram significativamente, passando a oferecer muito nas opções para os clientes”. Disse Caren.

A coordenadora regional do Sebrae Meio- Oeste, Sueli Bernardi destaca que os resultados alcançados ao longo desses 11 anos foram fantásticos e cita dois exemplos, entre vários: “No setor de chapeação, os profissionais obtiveram uma grande conquista que foi a redução significativa da taxa para obter a licença ambiental. No núcleo de confecção os profissionais, todos capacitados, conseguiram parceria com novo fornecedores obtendo mercadoria com valor mais baixo, mas de alta qualidade”.



Comentários (0)


Deixe seu comentário