Correios

Greve dos caminhoneiros afeta entrega de encomendas e correspondências

Em Santa Catarina, 9% das correspondências deixaram de ser entregues

A greve nacional dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, 21, está impactando fortemente as operações dos Correios, assim como ocorre com toda a logística brasileira. Em todo o país, do total da carga postal pronta para entrega na terça, 22, 16% das encomendas e 19% das correspondências deixaram de ser entregues. Em Santa Catarina, 9% das correspondências deixaram de ser entregues. Por se tratar de informações relacionadas ao mercado concorrencial, a empresa não detalha os dados estaduais do segmento de encomendas.

Diante desse cenário, estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE). Os Correios estão aceitando postagem de SEDEX e PAC, no entanto, enquanto perdurarem os efeitos desta greve, haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega desses serviços, bem como das correspondências.

A empresa está acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população. A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul.



Comentários (0)


Deixe seu comentário