Kindermann

Atletas e comissão técnica participam de palestra sobre antidoping

O exame deve ser realizado via sorteio durante o jogo desta quarta-feira

O coordenador do controle de doping da CBF - Santa Catarina, Osni Jacó da Silva, realizou uma palestra em Caçador sobre o exame antidoping. As atletas e comissão Técnica do Kindermann participaram da palestra e puderam esclarecer dúvidas. Este tipo de exame deve acontecer pela primeira vez em Caçador, na modalidade feminina, durante o jogo desta quarta-feira (20), e significa grandes avanços na valorização do esporte envolvendo mulheres. O jogo acontece às 15h, no Caldeirão da Baixada contra o Sport.

Este é o primeiro ano que o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino participa do exame. “Esse exame já aconteceu em outras partidas do brasileirão feminino, mas em Caçador é a primeira vez. E a CBF visa controlar além do futebol masculino, também o futebol feminino. Essa também é uma forma de valorizar a modalidade tendo em vista que exames anti doping acontecem apenas em competições de extrema importância, até pelo fato de ser um exame caro de ser realizado”, explica Osni.

O exame acontece de forma aleatória, onde um oficial anti doping aparece no jogo e realiza o sorteio de duas atletas. As atletas sorteadas tem a urina coletada e enviada ao laboratório para análise, onde a AMA - Agência Mundial Antidoping  é responsável por determinar as substâncias proibidas e combater a prática de doping entre os atletas.

Além disso, a CBF através do programa de Educação Continuada visa informar as atletas do que elas podem ingerir. “A CBF percebe também que precisa ensinar o correto, mostrar o que é proibido e dar instrumentos para que atletas possam se orientar sobre o que podem ou não tomar, em termos de controle doping”, destaca Osni.

Além disso, durante a palestra Osni alertou para a suplementação desacompanhada e sem fonte confiável. Ele respondeu também dúvidas das atletas. “A suplementação é um risco, nem sempre o suplemento traz no rótulo o que têm dentro dele. Ás vezes há contaminação, ou o fabricante querendo ter um efeito maior coloca substâncias proibidas. Por isso é importante verificar a fonte da suplementação se é confiável ou não”.



Comentários (0)


Deixe seu comentário