Caged

Emprego em Caçador recua 0,32% em julho

Município fechou o mês com saldo negativo de 75 vagas; é o pior desempenho do ano

Em Caçador, o saldo de emprego caiu 0,32% em julho na comparação com o mês anterior, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última semana pelo Ministério do Trabalho.

Nesse período, o número de admissões foi de 839 contra 914 desligamentos, resultando em um saldo negativo de 75 vagas. Isso representa o pior desempenho do ano até agora.

A indústria de transformação foi o setor que mais contratou (413) e que mais demitiu funcionários (454), seguido do setor de serviços (213 admissões e 233 desligamentos) e comércio (+151; -153).

A agropecuária teve um bom desempenho: em julho, empregou 39 pessoas, registrando um aumento de 0,27% com relação ao mês anterior.

Comparando com o ano passado, Caçador teve um grande recuo na geração de empregos. Em julho de 2017, o município registrou um saldo positivo de 831 empregos, ou seja, uma diferença de 756 vagas com relação a este ano.  

 

Dados de Caçador no ano de 2018 (Caged)

Janeiro: 1000 admissões e 779 desligamentos (+221)

Fevereiro: 1405 admissões e 830 desligamentos (+575)

Março: 969 admissões e 982 desligamentos (-13)

Abril: 1054 admissões e 993 desligamentos (+61)

Maio: 825 admissões e 822 desligamentos (+3)

Junho: 803 admissões e 757 desligamentos (+46)

Julho: 839 admissões e 914 desligamentos (-75)

 

Dados de Caçador no ano de 2017 (Caged)

Janeiro: 851 admissões e 791 desligamentos (+60)

Fevereiro: 1193 admissões e 811 desligamentos (+382)

Março: 931 admissões e 975 desligamentos (-44)

Abril: 715 admissões e 905 desligamentos (-190)

Maio: 746 admissões e 774 desligamentos (-28)

Junho: 697 admissões e 745 desligamentos (-48)

Julho: 697 admissões e 763 desligamentos (-66)

Agosto: 826 admissões e 840 desligamentos (-14)

Setembro: 29 admissões e 647 desligamentos (+82)

Outubro: 789 admissões e 652 desligamentos (+136)

Novembro: 740 admissões e 650 desligamentos (+90)

Dezembro: 455 admissões e 956 desligamentos (-501)



Comentários (6)

CADE MINHA PERGUNTA?

31/08/2018 14:56

O QUE OS VERIADORES ESTÃO PENSANDO EM FAZER PARA MUDAR A SITUAÇÃO DE CAÇADOR REFERENTE A ISSO?

Lógico

31/08/2018 11:40

Este mês vem os tomateiros.... população do interior quase dupluica

INDIGNADA

31/08/2018 11:10

a reforma trabalhista era pra aumentar os empregos, diz os entendidos, oque deu agora

Herbert Levenk Porto União

31/08/2018 09:29

Toda essa região que a base do trabalho envolve madeiras e seus derivados tem uma base salarial bem abaixo de outros setores, ainda assim devido a exportacao destes produtos estarem salvando as empresas e os empregos, pois o Mercado interno está estagnado desde que o Brasil parou no final 2015, nossa região esta resistindo mas não se sabe até quando. Precisamos de um governo Que saiba os caminhos para fazer nosso país voltar a andar e ter consumo produção e seu povo e as empresas que geram riqueza e renda voltem a investir e gerar empregos. E só tem um caminho viável o resto é só Falatra e conversa fiada de quem nao entede nada de Brasil e nem do seu povo.

leitor

31/08/2018 08:40

PERGUNTA AOS VERIADORES E A ADMINISTRAÇÃO. O QUE OS SENHORES ESTÃO FAZENDO PARA QUE ESTA SITUAÇÃO SE REVERTA?

Jb

30/08/2018 19:11

Vai ser assim ate a posse do novo presidente, insegurança, governo federal morto, agindo como se estivesse vivo, fazendo so asneiras, como o aumento para os ministros do judiciario, etc, assim a insegurança se instala entre os empresarios.

Deixe seu comentário