Prevenção

Caçador não contabiliza focos de mosquito da dengue desde março de 2018

Mesmo assim, a população deve estar atenta aos possíveis criadouros do mosquito

Em Caçador, os agentes de combates de endemias, da Prefeitura de Caçador, não identificam focos do mosquito transmissor da Dengue desde março de 2018. A inexistência da doença e do vetor são resultados do trabalho da Vigilância Epidemiológica do município que vem intensificando os trabalhos de informação e de prevenção. 

“Para termos uma maior área de atuação e controle, estamos ampliando a cobertura das armadilhas do mosquito. Nos meses de inverno faremos um mapeamento para melhor localizar as armadilhas e as áreas de abrangência”, destaca o diretor de Vigilância em Saúde, Célio Becker.

Em janeiro, um paciente foi atendido com os sintomas da doença, mas teria vindo de Minas Gerais.

“Ele chegou em Caçador com a doença já num estágio em que não há transmissão. Uma investigação foi realizada, nos arredores de onde o cidadão estava morando, e nenhum foco ou mosquito foi encontrado. Sendo assim, o município se mantém sem focos ou casos da doença”, comenta Célio. 

Mesmo com o monitoramento por parte da Saúde, os cidadãos precisam estar atentos aos possíveis criadouros do mosquito. 

“Estamos tendo dias quentes e com chuvas rápidas isso pode fazer com que as possíveis ovas, que duram por bastante tempo, eclodam. Por isso é necessário eliminar todo e qualquer tipo de vasilhame que possa acumular água. Colocar areia nos pratos das flores, ou ainda fazer limpeza semanal no caso de potes de água para animais”, finaliza Célio.



Comentários (0)


Deixe seu comentário