Audiência

Cobalchini volta a cobrar recuperação de rodovias da região

Segundo o deputado estadual, alguns trechos estão quase intransitáveis

Em busca de resolver as demandas pendentes da região do Oeste e Meio Oeste, o deputado estadual, Valdir Cobalchini (MDB), está se reunindo com os secretários estaduais para tratar de assuntos pertinentes às regiões. Nesta quarta-feira, 20, esteve com o secretário da Infraestrutura, Carlos Hassler, onde apresentou a situação das rodovias da região. “Alguns destes trechos que relatei estão quase intransitáveis. Não adianta mais a operação tapa buraco é necessário um programa de revitalização das rodovias”, destacou Cobalchini.

Segundo o deputado, há solicitações importantes que ainda não foram atendidas pelo executivo, como por exemplo, a SC-350, a partir da BR-116 até Lebon Régis, dando seqüência no trecho de Caçador a BR-153; a obra do contorno de Rio das Antas, faltando os acessos a ponte e a restauração da rodovia SC-135, entre Matos Costa e Porto União. “Ainda que o Governo esteja iniciando é fundamental que encarem os problemas olhando para frente, e me cabe continuar esse trabalho de tratar de situações novas, mas também buscar soluções das situações antigas que estão pendentes. Obras importantes para a região precisam ser revolvidas. A intenção é cobrar para que tenha um cronograma para a conclusão”, reforçou.

Projeto de Lei destina recursos para manutenção das rodovias

O deputado falou da Lei de sua autoria, que prevê que 10% da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Veículos Automotores (IPVA), valor em torno de R$ 90 milhões a R$ 100 milhões por ano, sejam destinados para a manutenção de rodovias. De acordo com o parlamentar, o problema é crônico, gera prejuízos e riscos para a população. “Vou fiscalizar junto a Secretaria da Fazenda, pois os recursos serão repassados em 2019, atendendo à legislação. Uma ótima notícia para todos os catarinenses que sofrem com a falta de manutenção de nossas rodovias”, destacou e lembrou ainda da Lei que obriga o Estado a instalar controle de peso dos veículos de carga para alongar a vida das rodovias.

Cobalchini, que já ocupou o cargo de secretário da Infraestrutura, se colocou a disposição, no parlamento ou em ações junto ao Governo, para garantir que os recursos decorrentes da Lei de sua autoria sejam aplicados na conservação das mesmas. “Esses recursos precisam ser destinados para a manutenção das rodovias, seja em relação aos pavimentos, limpeza dos acostamentos, sinalização nas pistas, placas, enfim, tudo que promova a segurança dos catarinenses”.

Secretaria de Infraestrutura realiza estudo

O secretário de Infraestrutura relatou que a equipe está finalizando um estudo e fará visitas no local para conhecer de perto a realidade das rodovias estaduais e agradeceu por poder contar com um deputado com experiência na Secretaria da Infraestrutura. “As demandas existem. Estamos nos integrando de tudo e vamos programar para conseguir operacionalizá-las. Faremos visitas em todas as regiões para conhecer e sentir cada problema e essa parceria com quem tem experiência com certeza fará toda a diferença. Agradeço por poder contar com um deputado da Alesc que tem noção real de como funciona a Infraestrutura das rodovias catarinenses”, finalizou Hassler.



Comentários (4)

por favor

25/02/2019 10:52

vai morrer gente de acidente logo nestas rodovias, arrumem.

Marcos

25/02/2019 10:42

A SC-350 no trecho Caçador - BR 153 está terrível. Vários acidentes ocorrendo, além de vários carros surpreendidos por crateras na pista. A cada passo tem motorista parado no acostamento pra trocar pneus.

Viajante de saco cheio

25/02/2019 00:38

Pagamos tantos impostos para transitarmos por rodovias horríveis, o trecho de Mattos Costa a PORTO UNIÃO gente o que é isso? Uma buraqueira ( crateras ) um risco a quem trafega por ali, quantos acidentes ja ocoreram por caisa dos buracos ?já a anos ouço que vão arrumar e nada.. só blá blá blá ! Afff

Leitooooo

23/02/2019 21:36

E e o terceiro mandato que e cobrado as mesmas obras .... Desta vez vai esperamos

Deixe seu comentário