Gratuito

Núcleo de Psicologia da Uniarp inicia atendimentos

Todos os casos passam por uma triagem antes do encaminhamento

O Núcleo de Psicologia da UNIARP inicia os atendimentos para crianças, adolescentes, adultos e idosos da comunidade. Também são atendidos acadêmicos e colaboradores da Universidade. Dentro do Projeto Despertar, o Núcleo também oferta atendimentos para alunos de escolas públicas de Caçador. 

Os atendimentos são gratuitos desde que preencham alguns pré-requisitos, como por exemplo, comprovar renda familiar de no máximo dois salários mínimos por mês. Todos os casos passam por uma triagem antes do encaminhamento.

Os pacientes podem procurar o Núcleo de Psicologia de segunda à quinta-feira das 13h30min às 22h. Na sexta-feira o atendimento é das 9h às 12h e das 13h às 17 horas. É necessário apresentar documentos pessoais, comprovante de residência e de renda. Nos casos de menores de idade, os responsáveis deverão apresentar RG ou certidão de nascimento.  A coordenadora do Núcleo, professora Madaline Ficagna Roveda explica que os atendimentos são realizados por acadêmicos do curso de Psicologia nos estágios de Psicologia Clínica, sempre com supervisão de profissionais.

Em 2018, o Núcleo realizou mais de 800 atendimentos. No estágio organizacional foram realizados 5.864 atendimentos. Em atividades escolares o Núcleo foi responsável por mais de 25 mil atendimentos, divididos em 220 horas por acadêmico/estagiário.

SERVIÇO: Mais informações no telefone (49) 3561 6252.

 

Projeto Despertar atua no fracasso escolar

O projeto Despertar busca resgatar a autoestima e confiança no processo ensino-aprendizagem, identificando as variáveis que interferem no baixo rendimento escolar, prejudicando sobremaneira o sistema como um todo. Verifica ainda os estímulos internos e externos que interagem para que realmente ocorra ou prejudique a aprendizagem, imprescindível para o desenvolvimento normal do ser humano.

O fracasso escolar é uma patologia recente onde não somente a exigência da sociedade moderna que causa o fracasso, mas também um sujeito que expressa seu mal-estar na linguagem de uma época em que o poder do dinheiro e o sucesso social são valores predominantes.

O projeto visa identificar as causas que interferem no desenvolvimento da aprendizagem de crianças e ou adolescentes (06 a 12 anos) prevenindo e intervindo nos problemas e ou dificuldades de aprendizagem, abordando em conjunto a educação socioambiental.



Comentários (0)


Deixe seu comentário