Caçador

Peixe vivo e produtos coloniais são atrativos da Feira do Produtor

A Prefeitura planeja uma série de melhorias no local pelo Programa Revitalizar

Esta quarta-feira (20) foi bastante movimentada na Feira do Produtor Rural de Caçador. Além dos tradicionais produtos coloniais e alguns artesanatos, outro atrativo foi a comercialização de peixe vivo como parte da programação da Quaresma.

Os peixes eram do produtor Dirceu Pavelski, o primeiro piscicultor de Santa Catarina reconhecido pela Epagri. Com quase 50 anos exercendo esta atividade, ele comemora o resultado do primeiro dia da Feira do Peixe Vivo.

“Hoje foi muito boa a procura. Trouxe cerca de 500 kg, agora são 17h30 e já vendi quase tudo. Estou aqui desde às 7h da manhã, me molhei todo mas adoro o que eu faço. Peixe é saúde, é vida, é um excelente alimento”, ressalta.

Um dos clientes foi Romeu Ramos Subtil, de 70 anos, que tradicionalmente procura a Feira do Peixe Vivo. Ele comenta que tem dois açudes em sua propriedade, mesmo assim continua comprando na feira. “Todos os anos viemos aqui. Mas comemos peixe o ano todo porque é um alimento saudável e é muito bom mesmo”, justifica.

A próxima Feira do Peixe Vivo será no dia 3 de abril, quarta-feira, a partir das 14h. As espécies a serem ofertadas e seus respectivos valores são: carpa comum e cabeça grande (R$ 10), carpa capim (R$ 12), tilápia (R$ 13) e catfish (R$ 15).

Quartas e sábados

Todas as quartas-feiras (a partir das 16h) e sábados (a partir das 6h), muitas pessoas saem de casa para adquirir produtos de agricultores nas barracas da rua Aristiliano Ramos, próximo à ponte. E a feira faz o maior sucesso entre a clientela, que resiste à modernidade dos supermercados e buscam alimentos baratos, tradicionais e livres de agrotóxicos. Tem de tudo um pouco: verduras, legumes, doces, salgados e muitos mais.

Programa Revitalizar

O Programa Revitalizar, da Prefeitura de Caçador, prevê uma revitalização completa na Feira do Produtor Rural. O local terá uma nova cobertura, mais ampla e moderna, para poder abrigar tanto o produtor, como o consumidor com conforto e segurança.

Também receberá nova iluminação, câmeras de segurança, pontos de infraestrutura como pias nas bancas e novos banheiros públicos. Serão construídos ainda pontos de convivência com bancos e vegetação para descanso.

Para ligar o Parque Central com os equipamentos públicos do outro lado do rio, como a Feira do Produtor Rural, foi projetada ainda uma passarela para uso compartilhado de pedestres e ciclistas.



Comentários (1)

Luiz Carlos Rodrigues - Curitiba Parana

20/03/2019 19:52

O Dirceu continua novinho em folha, que maravilha, o trabalho é salutar.

Deixe seu comentário