Caçador

Jurado passa mal e júri de acusado de matar paraibano é remarcado

O assassinato ocorreu em junho de 2017 em um bar localizado no bairro Martello

O julgamento de Everton Santos de Morais, de 26 anos, que teve início na manhã desta quarta-feira (24), foi suspenso após um jurado passar mal durante a sessão. O réu é acusado de matar o paraibano Marcelo Fernandes da Silva, 19, em junho 2017 no bairro Martello.


Réu Everton preso em 2017 (foto: Caçador Online)

Segundo a assessoria da Vara Criminal, o jurado teve um mal-estar enquanto ocorria o interrogatório de uma testemunha. O homem foi socorrido pelos Bombeiros Voluntários e levado ao hospital para atendimento médico. O diagnóstico não foi divulgado.

Diante disso, o juiz Gilberto Kilian dos Anjos decidiu cancelar a sessão de julgamento e dissolver o conselho de sentença. A sessão foi redesignada para a próxima segunda-feira, 29, a partir das 9h, no Tribunal do Júri.

Leia mais

O assassinato de Marcelo ocorreu no dia 4 de junho de 2017 em um bar localizado na rua Ercílio de Lima, no bairro Martello.

Segundo testemunhas, houve uma discussão no local e Marcelo foi esfaqueado. Ele foi socorrido pelos Bombeiros Voluntários, porém morreu antes de dar entrada no hospital.

O réu Everton foi preso em flagrante minutos após o crime nas proximidades da empresa Corfio, ainda no Martello. Ele estava na posse de um canivete com marcas de sangue e foi reconhecido por testemunhas como autor do crime, segundo a PM.

Everton e Marcelo eram conhecidos e trabalhavam como vendedores ambulantes na cidade. Ambos são naturais de Patos/PB.



Comentários (0)


Deixe seu comentário