Roubos

Polícia prende líder de organização criminosa que atuava em Caçador

O homem de 34 anos chefiava o grupo especializado em roubos de camionetas

A Polícia Civil do Paraná prendeu nesta quinta-feira, 2, em Foz do Iguaçu, um homem de 34 anos apontado como líder de uma organização criminosa que atuava em Caçador. O foragido, W.R.M, conhecido como "Monte Carlo", chefiava o grupo especializado em roubos de camionetas.

A prisão é resultado de investigação do ano de 2018 da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Caçador, referente a três roubos de camionetas ocorridos no primeiro semestre de 2018. Entre março e abril, foram roubadas, mediante emprego de arma de fogo, camionetas dos modelos Nissan Frontier, Renault Oroch e Toyota Hilux em Caçador.

Após complexa investigação, que se desdobrou em seis inquéritos policiais, identificou-se uma organização criminosa chefiada por “Monte Carlo”, de Videira, cujo grupo contava com doze integrantes, residentes em Caçador, Videira, Balneário Piçarras, Foz do Iguaçu (PR) e Lindoeste (PR).

Os veículos eram transportados ao Paraguai, por Foz do Iguaçu, para troca por drogas que abasteceriam a região. Parte da droga foi interceptada pela Polícia em Francisco Beltrão (PR).

Todos os integrantes foram indiciados pela Polícia Civil, que representou pela prisão preventiva de dez pessoas. Deflagrada operação policial, apenas o líder e um dos assaltantes estavam foragidos. Com a prisão de hoje, foram presos os nove principais integrantes, e apenas um segue foragido. Dois respondem aos processos em liberdade, porque suas participações foram de menor importância.

Todas as camionetas foram recuperadas e restituídas aos proprietários. Desde a operação policial, não foram registrados roubos dessa espécie em Caçador.

A Polícia Civil/DIC de Caçador contou com relevante auxílio da Polícia Civil/DIC de Videira, Polícia Civil/DENARC do Paraná, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal.

Pena de até 62 anos de reclusão

Denunciados pelo Ministério Público, os processos tramitam na Justiça de Caçador, alguns já em vias de serem sentenciados. Cada integrante responde pelo crime de organização criminosa armada (com pena de 4 anos e 6 meses até 12 anos de reclusão), e mais pelo(s) roubo(s) de que participaram. A pena do roubo varia de 6 anos e 6 meses até 16 anos e 6 meses.

O líder da organização (mandante) e os principais integrantes (executores) respondem pelo delito de organização criminosa e pelos três roubos, de modo que sua pena pode chegar a 62 anos de reclusão. “Monte Carlo” ainda responde a outros crimes pela comarca de Videira e possuía mandado de prisão ativo também referente àquela comarca.



Comentários (0)


Deixe seu comentário