Peculato

Gaeco deflagra operação e investiga desvio de dinheiro de presos na região

Entre os investigados estão agentes públicos que atuavam em uma unidade prisional

Na manhã desta sexta-feira, 10, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou a Operação Pecúlio, realizando o cumprimento de três mandados de prisões temporárias e 13 buscas e apreensões nos municípios de Videira, Fraiburgo, Curitibanos e Joaçaba e nos municípios paranaenses de Curitiba e Colombo.

A 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Videira e o GAECO investigam, com a colaboração da Corregedoria-Geral da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania, supostos crimes contra a Administração Pública, especialmente peculato, corrupção passiva e ativa e associação criminosa, além de atos de improbidade administrativa, envolvendo agentes públicos (que já não atuam mais naquela unidade prisional) e terceiros.

O nome da operação deve-se ao fato da investigação constatar indícios de desvio do pecúlio dos presos (valor destinado ao detento, proveniente do trabalho remunerado exercido enquanto no cumprimento de sua pena ou depositados pelos familiares), além de irregularidades na compra de alimentos destinados à Unidade Prisional e na utilização do cartão de pagamento de despesas ordinárias de unidade prisional.

Os mandados de prisão temporária e busca e apreensão foram expedidos pelo Poder Judiciário (Vara Criminal de Videira) e estão sendo cumpridos por Policiais do GAECO de Santa Catarina e do Paraná, com o apoio do Centro de Apoio Operacional Técnico do MPSC (CAT) e do Instituto Geral de Perícias (IGP).

O GAECO é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda.



Comentários (1)

EQUADOR ??

10/05/2019 11:10

TUDO E POSSIVEL ! NEST PAIS TROPICAL ABENÇOADO POR DEUS. POIS ATE O MINISTRO DA JUSTIÇA E QUESTIONADO POR POLTICOS METIDOS EM FALCATRUAS.

Deixe seu comentário