Modelo

Câmara Mirim será referência para implantação em Videira

Coordenadora do Programa, Nilse de Fátima do Nascimento, orientou os visitantes

O Programa Câmara e Prefeitura Mirim de Caçador, implantado em 2001, servirá de modelo para projeto em Videira. Na tarde dessa quinta-feira (23), o vereador Edinei Antonio Menegon e Francielle Possera Ribeiro, pedagoga da Casa Legislativa Videirense conheceram o programa caçadorense coordenado e apresentado por Nilse de Fátima do Nascimento. Questões relacionadas à documentação, eixo de funcionamento, ações desenvolvidas e processo de eleição foram detalhadas.

Conforme o parlamentar, depois de implantar em 2017 a Escola do Poder Legislativo no município a meta é intensificar a ação através da criação do Câmara Mirim. “Tivemos a grata de satisfação de conhecer o trabalho brilhante desenvolvido em Caçador, fiquei impressionado com tudo o que é feito. A diretora da Casa nos deu uma aula sobre o que é desenvolvido e saímos muito gratos pela receptividade e ajuda, já que estamos iniciando o processo, começando do zero. Acredito que essa visita foi muito importante e vai nos dar embasamento para desenvolvermos o nosso trabalho lá”, enfatiza Menegon.

“Viemos conhecer a realidade de Caçador e ficamos muito felizes de ter essa contribuição da Câmara, recebendo material e orientação, e tenho certeza que teremos sucesso em nosso projeto. Tivemos acesso ao regimento interno, ao processo de implantação do programa em Caçador, aos trabalhos desenvolvidos anualmente e ao processo de eleição mirim e tudo isso vai nos amparar”, comenta Francielle.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Caçador, Alcedir Ferlin, o Programa, de autoria da ex-vereadora Marina Cruz, é uma ferramenta para que os jovens aprendam e exerçam a sua cidadania. “Através do programa é possível apresentar aos estudantes o verdadeiro papel do Legislativo Municipal no contexto social em que vivem. E, ficamos muito contentes em compartilhar um pouco de nossa experiência e colaborar para a multiplicação desse trabalho”, relata, destacando o processo democrático expresso na adesão ao programa de representantes das escolas da rede pública e particular e da Educação Especial.



Comentários (0)


Deixe seu comentário