UFC

Cigano responde Ngannou e diz que rival é tecnicamente muito ruim

Brasileiro encara camaronês na luta principal em Minneapolis neste sábado, dia 29

Com três vitórias consecutivas, Junior Cigano embalou novamente nos pesos pesados, mas terá um desafio enorme - literalmente - na luta principal do UFC em Minneapolis (EUA), neste sábado. O ex-campeão vai enfrentar o gigante camaronês Francis Ngannou, em busca de mais um triunfo para se manter entre os tops da categoria até 120kg. 

Aos 35 anos, Cigano não se intimida com o poder de nocaute do adversário, que venceu dessa forma em nove das 13 vezes que teve o braço erguido no MMA como profissional. O Predador, como gosta de ser chamado, disputou o cinturão contra o então campeão Stipe Miocic e acabou batido por decisão unânime no UFC 220, em janeiro de 2018. Provocado seguidamente pelo camaronês radicado na França, o brasileiro deu o troco com palavras firmes e disse que o segredo do oponente está na força física e nas mãos pesadas. E só.  

"Ele disse que é melhor na trocação que eu, mas a sorte dele é ter poder de nocaute, porque tecnicamente é muito ruim", respondeu o ex-campeão. Apesar de ser faixa preta no jiu-jitsu, ele projetou um duelo focado na trocação em Minneapolis. "Além do poder de nocaute, ele é perigoso pela forma com que atira os golpes. O segredo é me posicionar bem para conseguir soltar o meu boxe. É o meu forte e, como a possibilidade de levar a luta para o chão é pequena, foquei na chance de buscar o nocaute. E creio que vou nocautear no segundo round", previu.  

Além de ampliar a série positiva no UFC, a vitória sobre Ngannou deixaria Cigano mais perto do topo, já que o camaronês ocupa o segundo lugar no ranking dos pesados. Com isso, o brasileiro, terceiro colocado na lista, terá um duelo direto por posições entre os primeiros. A reconquista do cinturão é a grande meta do lutador nascido em Caçador (SC). Para isso, ele projeta um triunfo convincente. "Ganhando sábado não tem mais para onde ir. Mas se demorar muito a lutar pelo cinturão, penso em outro duelo para me manter ativo. Isso me deixa bem melhor, não adianta só ser bom de treino em academia. É preciso lutar", destacou. 

Ngannou, de 32 anos teve rápida ascensão no UFC. O camaronês emplacou seis vitórias nos pesados e teve a sequência quebrada por Miocic na disputa de cinturão. O africano de nacionalidade francesa sofreu novo revés, para Derrick Lewis (por pontos), mas se recuperou e bateu Curtis Blaydes (nocaute técnico) e o ex-campeão Cain Velásquez (nocaute). O duelo contra Cigano estava marcado para o UFC 239, no próximo dia 6 de julho, mas foi antecipado para o evento em Mineappolis. "(A mudança de data) Não fez grande diferença. Eu já estava pronto, foi só uma semana antes, não atrapalhou em nada a minha preparação", minimizou o brasileiro.

 

UFC on ESPN 3

 

Sábado, dia 29 de junho

Horário: a partir das 19h (de Brasília)

Local: Target Center, em Minneapolis (EUA)

 

Card principal

Francis Ngannou x Junior Cigano - pesos pesados

Jussier Formiga x Joseph Benavidez - peso mosca

Demian Maia x Anthony Rocco Martin - meio-médios

Drew Dober x Marco Polo Reyes - peso leve

Alonzo Menifield x Paul Craig - meio-pesados

 

Card preliminar

Ricardo Carcacinha x Journey Newson - peso galo

Eryk Anders x Vinicius Mamute - meio-pesados 

Jordan Griffin x Vince Murdock - peso pena 

Jared Gordon x Dan Moret - peso leve

Emily Whitmire x Amanda Ribas - peso palha

Maurice Greene x Junior Albini - peso pesado



Comentários (2)

um

27/06/2019 16:04

Mas a bicho veio . Vamos ver se serve para vidente

julio

27/06/2019 09:31

Humildade acima de tudo primeiro vença , estou torcendo , mas cuidado para não perder o foco.

Deixe seu comentário