Condenação

Réu é considerado semi-imputável e pega 4 anos por homicídio

A pena havia sido fixada em 14 anos, mas houve redução de 2/3 por causa do laudo

O júri popular realizado nesta sexta-feira, 12, em Caçador, condenou o réu Jucimar de Paula Pires a 4 anos de reclusão pelo homicídio de Sueli Paz Maurício. A pena inicial havia sido fixada em 14 anos, mas como foi reconhecido um laudo de insanidade mental, houve redução de 2/3.

Sueli tinha 39 anos e deixou dois filhos menores de idade. O corpo da mulher foi encontrado por populares no dia 10 de fevereiro de 2018, embaixo da Ponte do Trabalhador, na Vila Kurtz. Jucimar foi preso oito dias depois pela Polícia Civil após investigações.

Segundo o Ministério Público, representado pela promotora de justiça Daniele Diamante, no dia do crime, o réu e a vítima saíram juntos de uma danceteria no centro da cidade e foram flagrados por câmeras nas proximidades do local do homicídio.

“Foi verificado pelas imagens que o réu saiu com ela da boate e que foi até o local do homicídio com a vítima. Também foi colhido depoimento de testemunhas, inclusive de um amigo do réu, confirmando que ele tinha sangue nas calças e no sapato. Na fase investigatória, ele confessou o crime, embora aqui em plenário tenha negado as acusações”, explica a promotora.

Já a defesa, feita pela advogada Geneci dos Santos, sustentou que o réu é inocente. “A defesa entende que há falta de provas, e acredita que ele não cometeu o crime, mas não foi possível convencer os jurados. Teve uma confissão assinada por ele na delegacia, porém ele não sabia ler e escrever. Para a defesa não resta dúvida de que ele é inocente”, salienta.

Após a explanação da acusação e da defesa, os jurados votaram os quesitos e a maioria reconheceu que Jucimar foi o autor do homicídio praticado pelo motivo fútil.

Um laudo, elaborado por um psiquiatra, foi apresentado pela defesa. O resultado é que o réu, na época do crime, sabia parcialmente o que fazia, ou seja, era semi-imputável. Diante disso, conforme determina a lei, a pena teve redução em razão do problema mental.

Jucimar voltará ao Presídio e deverá fazer tratamento a base de medicamentos. A pena, fixada em 4 anos e 8 meses de reclusão, deverá ser cumprida em regime inicialmente semiaberto. Ele já cumpriu mais de um ano, pois estava preso desde o crime.



Comentários (6)

Feliz

14/07/2019 22:14

Quando. Deixarem.os.criminosos. Presos.sem.regalias.semsair.ate.cumpririm.os.anos.que.pegaram Sabe.ficar.preso.direto.nada.de Banho.de.sol So.regime.fechado.o.cara.vai.pensa.2.vezes.em.matar.uma Pessoa

Como está fácil

13/07/2019 18:33

Mata-se alguém e finge de louco... Pronto!

Bob_Jhon

13/07/2019 14:26

Até a hora que matar mais uns daí volta para a cadeia fica mais uns dia sai por que e louco e assim vai

Maria

13/07/2019 09:53

Quanto vale a vida de uma pessoa? Simplesmente nada ......O monstro mata e simplesmente pega4 anos de cadeia . Cada dia passa é uma decepção revolta e a certeza da impunidade ,e mais crimes monstruosos irão acontecer.E viva a JUSTIÇA BRASILEIRA quem é comtemplado é o bandido.Meus sentimentos aos Familiares, e orem por JUSTIÇA DIVINA está não falha .

Advogado

13/07/2019 08:22

É por esses motivos que precisamos da pena de morte, neste caso por um disturbio mental ele reduz a pena entao daqui pra frente vamos matar e dizer que somos retardados dai nao ficamos preso ? É ISSO? VERGONHA!!!!

Obeservadora

12/07/2019 22:40

Espero que ele seja encaminhado à algun hospital psiquiátrico pois se tem problemas e chegou a matar precisa de ser retirado do convívio público...ou terá q fazer mais vítimas?

Deixe seu comentário