Amor & Sexo
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Atualizado em  |  27/03/2013 15:24
Perfil
Lidiane Cattani
cattanirabello@hotmail.com

Depois de conversas e conselhos sobre relacionamentos amorosos à amigas, Lidiane passou a publicar essas histórias e opiniões. Os artigos deram tão certo que já são três anos desse trabalho. A participação do leitor e as pautas sobre o assunto são muitas, o que garante boas histórias. A popularidade da coluna se justifica pelo fato dos leitores se identificarem com as situações e pela forma descontraída como a autora conduz as respostas. A maioria dos artigos são apimentados, o que aguça a curiosidade do leitor.

Estou com dor de cabeça

“Oi Lidiane. Apesar de você ‘meter o pau’ em nós, homens, toda a semana, não consigo deixar de ler seus artigos. Você é uma mulher incrível! Além de bonito, é inteligente, sensível e admirável. Lidi, amo minha mulher, mas nestes últimos anos sempre que a procura diz estar com dor de cabeça. Sou representante comercial e, de segunda à sexta-feira, passo o dia atendendo Caçador, Videira, Fraiburgo e as cidadezinhas menores da região. Apesar de chegar em casa ‘podre’ de cansado todo noite, procuro comparecer com meu papel de pai, homem da casa, marido e amante da minha esposa, mas parece que a cada dia minha mulher está mais fria. Minha rotina é essa. Chego em casa e minha filhinha corre para os meus braços. Encho ela de beijo e carinho.

Cumprimento minha linda esposa com um beijo, depois sigo brincar um pouco com minha filhota. Em seguida vou tomar um banho para relaxar. Quando volto para a sala tenho que preparar algo para comer, porque minha esposa está tão ocupada com suas atividades que não gosta mais de cozinhar para nós dois. Depois de jantar, vejo um pouco de televisão e em seguida vou deitar com a intenção de esperá-la para dormirmos abraçadinhos e, claro, termos uma deliciosa noite de amor. Afinal, o sexo me relaxa muito. Me dá disposição para mais um dia de trabalho árduo. Mas, sabe o que acontece Lidiane? Pego no sono e acordo no outro dia com o despertador, porque minha esposa chega na cama sem fazer barulho para não me acordar. Lidi, chegamos a ficar semanas sem sexo. Quando estamos juntos ela sempre acha uma desculpa ou quando consigamos transar, sinto que ela não vê a hora que eu goze para poder se livrar de mim. Procuro fazer tudo para agradar, mas ela vive reclamando de tudo, vive de mal humor, não tem paciência com nossa filha, só pensa no seu bel prazer. Nossa

Lidi, procuro fazer de tudo por ela. Temos uma casa boa, um carro bacana, viajamos sempre que temos vontade, mas ela não faz nenhum esforço para demonstrar amor por mim. Já tive várias oportunidades de me relacionar com outras mulheres mas não o faço porque acho que devo respeito a minha mulher, afinal, fiz votos de fidelidade quando casamos. Apesar da maioria dos homens não respeitarem as suas esposas, enquanto eu estiver casado vou fazer de tudo para permanecer nessa relação. Só acho que estou cansando de receber tão pouco da minha mulher. Você acha que minha esposa tem outro homem ou será que ela apenas enjoou de mim? Ou ainda, será que ela me acha um trouxa e por isso me trata com frieza? O que você acha Lidi? Será que estou errado em ser assim? Um abraço.” Eduardo – Berger

foto1
clique na foto para ampliar

Sabe Edu. Você não está errado, nesse caso, acho que sua esposa está pisando na bola. E, quem sabe, quando ela acordar pode ser tarde demais. Muitas vezes só vamos dar valor depois que perdemos. Não acho que seja difícil manter uma relação saudável. Acho apenas que o SEGREDO é ambos estarem dispostas em fazer a relação dar certo.
Edu, eu também já fui casada. Só que no meu caso eu fazia de tudo para agradar meu marido. Ele fazia muito pouco por mim. Gostava muito de cobrar. Era muito ciumento, mas isso não basta para dizer que gosto de você. Ele era do que tipo que recebia bem mais do que dava na relação. Quanto ao sexo, vou te confessar que nos últimos anos, como sua esposa, queria que ele se satisfizesse rápido para me livrar. É sério! Não tinha mais prazer com ele. Ainda mais que era sempre rapidinho, não se preocupava mais em me proporcionar prazer, apenas em ejacular. Nestes sete anos de casamento nunca o trai, mas usava SIM outros recursos para sanar minhas necessidades fisiológicas.

Em maio fará quatro anos que estou separada e esses anos sozinha me fizeram pensar em como seria uma relação ideal. Depois de tanto pensar, analisar e observar outras relações, cheguei a conclusão de que primeiramente para uma relação ser saudável ambos tem que estar dispostos a estar juntos, estar dispostos a respeitar o parceiro, estar disposto a ser fiel e, especialmente, estar disposto a fazer o parceiro FELIZ. Isso deve ser uma opção diária, escolhida e não imposta. Escolher respeitar e ser fiel por vontade própria, por se sentir SATISFEITO com o que o parceiro lhe oferece.

Claro, que não devemos buscar a perfeição, e sim ver se os defeitos do parceiro são toleráveis. Se acha que dá para aceitar o que a pessoa tem para oferecer, ótimo, senão, não adianta prosseguir. Por isso amigo, se acha que o que a sua mulher está te dando hoje é o suficiente para te fazer feliz então fique com ela, senão parta para outra vida, sozinho ou com outra companheira, o que não dá é aceitar muito POUCO e, pior, não estar FELIZ e realizado como homem.

Sabe Edu, já ouvi várias vezes essa frase onde diz que o homem faz de tudo para conhecer a mulher como o intuito de tentar conquistá-la e depois de consegue o seu amor, ele para de investir. E o erro começa no momento em que o parceiro para de tentar conhecer sua parceira. A mulher é como uma escola onde você aprende ano após ano. Primeira faz o ensino fundamental, depois o médio, segue ao superior, pós, mestrado, doutorado e por aí vai. Não devemos parar de aprender nunca. E como na escola, também, devemos sempre buscando conhecer a mulher, dia após dia.

A relação deve ser alimentada, regada todos os dias como uma flor, senão ela morre. E não é só o homem que deve agradar a mulher, os dois devem dar a sua contribuição.

Hoje acredito que eu seguiria numa relação saudável porque estou disposta a contribuir para que ela dê certo. Porque quero alguém para um relacionamento sério, onde aja respeito, fidelidade, entrega, companheirismo e amor incondicional. E se encontrar uma pessoa que esteja na mesma sintonia acredito que a relação pode dar certo.

Sempre diga: Devemos dar apenas o que recebemos. Se não recebemos nada, então também não damos nada, assim ninguém sai perdendo.

E se a pessoa não está mais feliz na relação o melhor a fazer é sair fora mesmo. No seu caso acho que está dando mais do que recebe, sua mulher deve acordar para a vida, ou sair fora e deixar você encontrar alguém que queira as mesmas coisas que você.

Edu, a vida é muito curta para vivermos pela metade. Amigo, um dia assistindo o filme Coração Valente, onde o personagem principal, Wallace, falou a seguinte frase: “Todo homem morre, mas nem todo homem vive”. Pense Nisso! Você ainda está em tempo de mudar o rumo da sua vida e ser feliz, porque a felicidade é o que importa.

Com carinho,

Lidiane Cattani Rabello - jornalista


07/04/2017 10:09
Cinco técnicas para alavancar o consumo em sua loja
Leila Longo Romão
07/04/2017 10:07
O errado é o outro
Márcio Roberto Goes
28/03/2017 10:22
Afinal, gerente precisa ser vendedor?
Leila Longo Romão
02/03/2017 17:06
Tudo é aprendível
Márcio Roberto Goes
02/03/2017 14:52
Conheça 16 tendências para o atendimento no varejo
Leila Longo Romão