Amor & Sexo


Abra o jogo

“Olá Lidiane. Tudo bem? Leio sempre sua revista e me deparei com muitas histórias bonitas e diferentes, mas, até agora acho que ninguém superou a linha do desespero como eu. Pra começar tenho 18 anos, não sou do tipo de garota que se acha a tal e sai por aí desfilando de shortinho ou micro vestido pra chamar atenção. Acredito que, apesar do q eu faço (trabalho), não vejo necessidade de sair mostrando a todo mundo o que sou. Bom, garanto que você esta curiosa pra saber o que faço.

Então lá vai a bomba - sou Garota d Programa há a um ano e sete meses. Já fui muito julgada pelas poucas pessoas que sabem disso e sofri até mesmo agressão por isso. O que me levou a fazer isso foi uma preciosidade para mim chamada família, que estava em dificuldades financeiras trágicas e precisei apelar a este ramo nada fácil. Mas aí é que entra a minha história, há pouco mais de seis meses conheci um homem de 43 anos, bonito e muito bem sucedido. Nos conhecemos no mercado, acredita? Eu estava com minha sobrinha de seis aninhos quando cruzei com o carrinho de compras por ele. Ele me chamou muito a atenção. Gosto muito dele e acabei por olhar para traz e ele também estava me olhando. Pronto! Trocamos um olhar tão intenso que não deu outra no corredor seguinte nos cruzamos de novo e ele brincou com a minha sobrinha. Aproveitei a deixa e começamos a conversar. Minha sobrinha disse: Você é o moço que minha tia ficou olhando, né? Eu quase morri de vergonha ele apenas sorriu. Fomos fazer um lanche na cantina do supermercado.

Lá ele me contou que está solteiro, que tem filho pequeno, que é diretor de uma empresa. No final da conversa ele ofereceu carona. Nos levou até a casa do meu irmão onde deixamos minha sobrinha. Depois caminhamos no Parque Central e andamos em volta do trem. Contei um pouco da minha vida. Ele ficava me olhando como se eu fosse uma pintura de um artista famoso, sabe? Eu ficava com vergonha. Até que eu criei coragem e pedi porque me olhava tanto. E a resposta foi...Porque eu nunca vi uma menina ser tão doce, simpática e séria como você. Lidi, me caiu os braços porque estava ali na minha frente um cara bonito, rico e solteiro (um peixe graúdo), para o meu trabalho. Só que eu não tive coragem de assumir o que eu sou de verdade. Ele insistiu para me reencontrar e eu prometi a mim mesma que iria contar a verdade, mas, o cara me apareceu com um buquê de rosas vermelhas, todo bem arrumado, me levou a um restaurante e sequer pediu um beijo meu, sabe por quê? Porque ele disse que mulheres assim estão escassas hoje em dia. O mais natural é ver uma garota de mini roupa, que vai logo atacando.

E eu não fui assim, mostrei meu jeito de ser, simples e legal, sem mostrar meus seios ou bunda. E o que tinha por baixo da minha roupa seria a última coisa que eu teria que mostrar porque ele já estava apaixonado. Jesus! Quase cai dura na frente dele e mais uma vez não tive coragem de falar. Com o passar do dia a coragem diminuiu muito mais. No fim da noite paramos em frente ao meu apê e ele educadamente abriu a porta do carro e eu não resisti, Lidi, tasquei um beijo de cinema no "galã", que me olhou bem nos meus olhos e disse: “Você é tudo o que eu sempre sonhei. Onde você estava todo esse tempo? Porque eu tive que sofrer tanto por amor até te achar?" Confesso que eu não contive a emoção e lágrimas correram dos meus olhos, mas, não só por isso mas por eu estar mentindo para uma pessoa tão magnífica que não merece isso. Outro dia passei por um "aperto". Precisava de dinheiro para quitar uma conta e sabe o que ocorreu? Ele me ligou e disse : “Ale está ainda precisando do dinheiro que me falou?” E eu disse: “na verdade estou, mas estou trabalhando para conseguir, por quê?” Ah! quero que você pare agora o que está fazendo e venha até minha empresa que vou dar o dinheiro que precisa. Eu imaginei que quando eu chegasse lá o cara fosse querer sexo em troca, com certeza, mas não, chego lá, entrei em sua sala, ele estava no computador, abriu uma pasta e mostrou as fotos do filho e das viagens. Depois disso me deu um envelope com o dinheiro e não pediu nada em troca, nem um beijo. Lidi, esse homem é o cara. O pior é que eu não posso parar com meu trabalho porque ajudo meus pais e ele vive falando que o que mais admira em mim é a sinceridade. Ele odeia mentiras e insiste em falar com meus pais. No início do mês ele trouxe o filho para me conhecer e eu adoro crianças. E pra me ajudar ainda o garoto gamou em mim, saímos para brincar, fomos até Fraiburgo, no Stainer Park. Foi muito bom! Parecíamos uma família, mas, às vezes, eu murcho totalmente porque lembro que tudo isso é como um conto de fadas, que vai ter fim quando ele descobrir que sou uma garota de programa. Que em ao invés de eu cuidar de uma senhora, como ele pensa, eu cuido de homens carentes e realizo todo o tipo de fantasia sexual. Agora Lidi, tento evitá-lo e não atendê-lo mas com que encha de recados no meu telefone, me mande flores, cartas e mensagens, no meu msn. Diz q está completamente apaixonado e não pode viver sem mim. Desfila por aí com o carro estourando tímpanos cm a música do Roberto Carlos "Esse cara sou eu". Meus amigos já disseram ter visto ele nos bares afogando as mágoas por minha causa. Lidiane, me diz o que eu faço agora? Como vou contar? Estou sem saída e o pior é que eu gosto dele, só que não posso parar de trabalhar porque minha vida depende disso. E agora o que fazer?” Alessandra - Centro.

Oi querida. Que história linda Ale, independente do seu trabalho. Sabe amiga, no meu ponto de vista você deveria chamar ele para uma conversa e contar tudo. SIM, não esconda nada. Não adie mais. É melhor que tudo seja esclarecido o mais breve possível. Primeira porque está no início da relação. Se ele não entender vai ser um pouco MENOS difícil a separação, tanto para ele, quanto para você. MAS AMIGA, se ele realmente ama você de verdade, ele vai entender e te ajudar o encontrar uma outra forma de ganhar dinheiro para poder continuar ajudando sua família.

Ale, não tenha vergonha da sua condição atual. Têm muitas mulheres de programa que são muito mais decentes do que muitas meninas da tal sociedade (que é uma hipocrisia). Ninguém tem o direito de te julgar, muito menos condenar. Somente as pessoas de coração puro têm a capacidade de entender e respeitar. E esse homem tem se mostrado um homem sensível, e tenho certeza que foi DEUS que colocou ele em sua vida. Amiga, o seu tempo de ser feliz chegou. Seja feliz! Um abraço e boa sorte. Me mando notícias.

Com carinho,

Lidiane Cattani Rabello - jornalista


Lidiane Cattani

Depois de conversas e conselhos sobre relacionamentos amorosos à amigas, Lidiane passou a publicar essas histórias e opiniões. Os artigos deram tão certo que já são três anos desse trabalho. A participação do leitor e as pautas sobre o assunto são muitas, o que garante boas histórias. A popularidade da coluna se justifica pelo fato dos leitores se identificarem com as situações e pela forma descontraída como a autora conduz as respostas. A maioria dos artigos são apimentados, o que aguça a curiosidade do leitor.

cattanirabello@hotmail.com