0,0 mm
12,9°C
 
Mundo Novo
Energia vital do universo
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Atualizado em  |  15/12/2014 18:43
Perfil
Júlio César Moschetta da Silva
julionatural@yahoo.com.br

Graduado em Engenharia Ambiental, especialista em Educação Ambiental e Gestão de Recursos Hídricos. Atuante em Conselhos Municipais em Caçador, Comitê da Bacia do Rio do Peixe e OnG Gato do Mato. Na coluna Mundo Novo Júlio escreve sobre assuntos ambientais, relacionando o tema com o desenvolvimento humano. Também aborda assuntos de caráter filosófico, abrindo discussão sobre a consciência humana.

Caro leitor, vendo a importância do tema e conforme tinha descrito em minha última matéria, apresento neste momento um trecho do site http://www.orgonite-portugal.com/ o qual trata sobre a importância da energia orgone e o uso do orgonite! Sendo assim, vamos ao texto:

O que é o Orgone?

“A energia orgone está por toda parte, um estado saudável de Orgone (Orgone Positivo) pode ser encontrado por exemplo num grupo de pessoas que se divertem, numa floresta, no topo de uma montanha ou nas brincadeiras de um grupo de golfinhos. O Orgone Positivo é expansivo, feliz, solarengo e inclusivo. Promove o crescimento e a abundância.

No outro lado está o Orgone Mortífero: rígido, contraído, sem-coração, frio e seco. Muitas das características do Orgone Mortífero têm sido erradamente atribuídas à natureza da Humanidade: a ganância, inveja, egoísmo, etc. - todas estas emoções nascem do Medo.

O Medo é realmente "a raiz do mal". Tem sido usado como ferramenta de repressão ao longo dos milénios pelo sacerdócio e pela aristocracia. Hoje em dia, enquanto essa repressão ainda é tentada por todo o mundo, querem vender-nos a ideia de que a nossa natureza é sermos animais que lutam por comida, território e sexo.

A verdade é que a maior parte das pessoas apenas quer ser feliz e viver as suas vidas duma maneira expansiva, criativa e realizada.

foto1
clique na foto para ampliar

A descoberta do Orgone

O Dr. Wilhelm Reich (1897-1957) teve uma rica trajetória que o levou desde a Psicanálise, passando pela Biologia e pela Física. Ele tinha tentado encontrar uma cura, durante anos, para aquilo que a partir de certa altura considerou ser o maior flagelo da Humanidade: o Cancro. Reich considerava os tumores como o último dos estágios de uma doença que se manifestava na pessoa desde há anos, com sintomas aparentemente não-relacionados com o cancro, como os desequilíbrios psíquicos.

A certa altura começou a fazer experiências com infusões de água e outras substâncias orgânicas tais como relva, areia, carvão etc. que resultaram na desintegração da matéria orgânica em pequenas vesículas, não ainda amebas mas de facto num estado entre a matéria não-viva e os microrganismos vivos nos quais mais tarde se tornariam. Reich chamou-lhe bions.

Reich descobriu que submeter bions à esterilização e a temperaturas nenhuma outra criatura poderia sobreviver não os matava! Estes bions produziam uma intensa luz azul e congregavam eventualmente em grupos que - inacreditavelmente - mais tarde se transformariam em protozoários como a ameba ou o paramécio.

Reich também descobriu que podia obter enormes quantidades de vesículas bion se primeiro aquecesse a matéria orgânica (por exemplo sangue) ou inorgânica (por exemplo areia do mar) com temperaturas muito altas e depois as imergisse num líquido especializado intermédio. Este procedimento possibilitou a "libertação" de grandes quantidades de bions a partir dessas substâncias, que estavam agora disponíveis para formar novos organismos vivos.

Através da observação persistente Reich apercebeu-se que era a Energia Orgone que dava aquela luminosidade azul e permitia a biogénese dos bions. Ele descobriu que a Energia Orgone permeia não só tudo aquilo que vive, mas que também se encontrava em substâncias não-vivas (como areia, carvão, terra) e está presente em toda a parte na atmosfera, sendo o Sol o maior "produtor" de Energia Orgone.
Reich descobriu que o Cancro não é mais do que a fome prolongada de energia vital na pessoa afetada. Desta maneira os tumores são o estado já muito avançado de uma doença que ele considerava afetar milhões.

A história dos experimentos do Dr. Reich é fascinante e eu recomendo que leiam o seu livro de dois volumes "A Descoberta do Orgone".
O Orgone é provavelmente a mesma energia denominada "prana" na cultura indiana e "chi" na cultura chinesa.

Como a orgonite influencia o Orgone

Com Reich aprendemos que, de um modo geral o metal repele o Orgone enquanto as matérias orgânicas o atraem. Os seu Acumuladores de Orgone, normalmente caixas feitas de camadas alternadas de metal e material orgânico simplesmente atraíam para dentro de si o Orgone, onde o concentravam, sem mecanismo de descarga ou possibilidade de transformar Orgone Mortífero em Orgone Positivo.

A orgonite mudou tudo isso.

Com a orgonite agora temos uma tecnologia que funciona 24 horas por dia sem necessidade de nenhum tipo de "manutenção": não são necessárias limpezas, cargas ou recargas. Esta tecnologia vai trabalhar constantemente para limpar a energia vital do sítio onde está, a toda a hora: vai limpar a sua energia, dos seus amigos e familiares, da sua casa, local de trabalho... e se a colocar perto de uma antena da rede móvel vai transformar essa fonte de Radiações Eletromagnéticas e de Cancro numa fonte de energia positiva!

A isso chama-se "fazer gifting": colocar orgonite em (ou perto de) fontes de Orgone Mortífero, reclamando esses espaços para que não sejam nocivos, transformando-os em sítios onde o Orgone é bom.”

Se alguém necessitar de maiores informações sobre o orgonite, ou mesmo, onde comprar este material aqui em Caçador e região, fico a disposição do amigo(a) leitor.

Um grande abraço e até a próxima.

Júlio César Moschetta da Silva
Fone (49) 9104-8766


12/06/2017 12:02
Líderes multitarefas trazem maior retorno para o varejo
Leila Longo Romão
30/05/2017 09:52
7 fatores que impulsionam o sucesso de um negócio
Leila Longo Romão
16/05/2017 22:45
Como desenvolver habilidades de liderança
Leila Longo Romão
16/05/2017 22:43
O muro da minha infância
Márcio Roberto Goes
05/05/2017 10:24
Facebook divulga tendências para o marketing até 2020
Leila Longo Romão