0,0 mm
4,3°C
 
Termômetro do Varejo
Fidelização como arma contra a crise
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Atualizado em  |  23/08/2016 16:38
Perfil
Leila Longo Romão
leilaromao@conection.com.br

Graduada em Administração, com pós-graduação em Marketing e Vendas. Iniciou sua vida profissional como bancária do antigo Bamerindus, também atuou como professora e desde 1991 é empresária do ramo de confecções, na área industrial e lojista. Foi presidente da CDL Caçador durante quatro anos e atualmente é presidente distrital da FCDL/SC. A coluna Termômetro do Varejo traz análises de pesquisas do setor, além de orientação para os empresários lojistas, comerciantes e comerciários em geral.

Vender mais a clientes que já compram o seu produto ou serviço é mais fácil do que vender a um novo cliente. Chega a ser 6 vezes mais fácil e mais barato do que o esforço para conquistar novos clientes. É o caminho mais fácil para aumentar as vendas, ainda mais em tempos de retração do consumo. 

Aumentar as vendas por meio dos clientes já existentes significa elevar a venda média por cliente. Comece esse trabalho dividindo as vendas totais pelo número de clientes que compraram seus produtos ou serviços. O resultado é exatamente a venda média por cliente, chamada também de ticket médio. 

A maioria dos clientes está fazendo negócios com você em uma área e teriam prazer em fazer mais negócios com você em um produto ou serviço relacionado, se eles soubessem da existência deles. Por exemplo, o mesmo corretor de seguros que lida com o seu seguro automóvel também pode vender o de imóvel, barco, motocicleta, saúde etc. Cada empresa tem vários produtos que complementam os já existentes e aprofundam o relacionamento. Tudo que você tem a fazer é perguntar: “Por falar nisso, você sabia que nós também temos seguros de vida, residencial e saúde?”. Você ficará chocado com a forma como muitos dizem: “Eu não sabia que você fazia isso”.

Muitas empresas, incluindo a sua, têm produtos de qualidade e serviços disponíveis. No momento em que o cliente decide comprar, só faz sentido oferecer a oportunidade de um upgrade. Restaurantes fast-food provaram da sabedoria de perguntar ao cliente se ele gostaria de um produto em tamanho maior ou uma opção complementar: “Por mais R$ 0,50 você gostaria de uma batata frita ou um milk-shake?”. O que você poderia oferecer a seus clientes como um ganho de venda adicional?  Esse exercício deve ser instituído como um ato estratégico e contínuo. Os resultados serão surpreendentes e as suas vendas totais não dependerá apenas de novos clientes para sofrer elevações significativas.

Você oferece o que você acha que os seus clientes vão comprar mesmo que seja menos do que eles realmente precisam. 

Este é o lugar onde o “pré-conceito” dá errado. É geralmente uma determinação sua ou uma crença limitante de sua equipe em torno de vendas. Lembro-me do sábio conselho de um profissional arrecadador de fundos, que dizia: “Sempre esteja disposto a pedir muito”. O raciocínio aqui é três vezes maior. Primeiro, o máximo que pode acontecer é você obter o valor mais alto! Em segundo lugar, você complementa o seu cliente, o que implica no que eles são financeiramente capazes em um nível superior.

Aumentando o seu valor médio de vendas dependerá de algum compromisso, treinamento e prática. Tenha o compromisso de melhorar o seu negócio, investir tempo e esforço para treinar sua equipe. Lembre-se que os vendedores precisam de orientação e prática para manter suas habilidades afiadas. O esforço que você colocar nisso irá lhe render dividendos no curto, médio e longo prazos.

Fonte: Portal Varejista


03/07/2017 13:46
Hora da Razão
Leila Longo Romão
27/06/2017 09:44
Seis motivos para investir em programas de fidelidade
Leila Longo Romão
12/06/2017 12:02
Líderes multitarefas trazem maior retorno para o varejo
Leila Longo Romão
30/05/2017 09:52
7 fatores que impulsionam o sucesso de um negócio
Leila Longo Romão
16/05/2017 22:45
Como desenvolver habilidades de liderança
Leila Longo Romão