0,0 mm
7,5°C
 
Termômetro do Varejo
Seis motivos para investir em programas de fidelidade
Comentários da matéria Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
Atualizado em  |  27/06/2017 09:44
Perfil
Leila Longo Romão
leilaromao@conection.com.br

Graduada em Administração, com pós-graduação em Marketing e Vendas. Iniciou sua vida profissional como bancária do antigo Bamerindus, também atuou como professora e desde 1991 é empresária do ramo de confecções, na área industrial e lojista. Foi presidente da CDL Caçador durante quatro anos e atualmente é presidente distrital da FCDL/SC. A coluna Termômetro do Varejo traz análises de pesquisas do setor, além de orientação para os empresários lojistas, comerciantes e comerciários em geral.

Termômetro do Varejo 169

Seis motivos para investir em programas de fidelidade

 

Por que a lealdade é importante no varejo? Veja alguns pontos importantes:

1. É possível aumentar a recorrência de vendas

Um consumidor bem engajado com uma marca vai gastar entre 50% e 70% do seu orçamento mensal com um único estabelecimento. Se o varejista direcionar seus esforços para aproximar mais ainda esse consumidor, ao invés de tentar adquirir novos consumidores, esta equação será positiva – especialmente também se tiver uma boa plataforma de lealdade guiando a estratégia a partir das preferências do consumidor.

2. Lealdade sem “carteirinha”

As empresas não precisam ter um programa de fidelização tradicional para construir um modelo de lealdade. Um bom exemplo é o Walmart nos Estados Unidos. A partir do app que o cliente utiliza no seu smartphone, a empresa mapeia preferências de consumo e passa a enviar ofertas customizadas, aumentando as chances de ganhar a lealdade do cliente por meio de uma estratégia que vai além do preço.

3. Precificação inteligente

Alguns varejistas têm usado programas de lealdade para enviar ofertas segmentadas apenas para clientes-alvo. Essas ofertas são enviadas por smartphone e, se ligadas à geolocalização, podem chegar quando o usuário está na gôndola – aumentando a chance de conversão, e dificultando o rastreio do preço pela concorrência.

4. Programas de lealdade geram mais do que seus próprios produtos

Varejistas podem vender mais do que seus próprios produtos quando contam com estratégias de lealdade. Os insights gerados na coleta e na análise dos dados originados nos programas de lealdade e outros ativos intangíveis podem valer bilhões no mercado.

5. Os melhores programas de lealdade são mais que programas

Os varejistas que implementarem programas de lealdade que funcionem como estratégias horizontais dentro da organização terão mais sucesso. Os gestores que integram os programas de lealdade com dados, obtêm insights que auxiliam na direção de investimentos e no emprego de recursos humanos em toda a organização.

6. A experiência é melhor que a recompensa

Programas de lealdade precisam garantir a melhoria da experiência do consumidor. Já foi o tempo em que o varejo conseguia reter clientes com brindes padronizados sem qualquer tipo de avaliação sobre sua relevância para o cliente. Hoje as empresas precisam conhecer a fundo o consumidor, bem como seu comportamento e suas preferências, para gerar engajamento e verdadeira lealdade à marca, não apenas inscritos em um programa de fidelidade.

*Por Carlos André, CEO da Loyalty Sci.

Fonte: Portal No Varejo


03/07/2017 13:46
Hora da Razão
Leila Longo Romão
12/06/2017 12:02
Líderes multitarefas trazem maior retorno para o varejo
Leila Longo Romão
30/05/2017 09:52
7 fatores que impulsionam o sucesso de um negócio
Leila Longo Romão
16/05/2017 22:45
Como desenvolver habilidades de liderança
Leila Longo Romão
16/05/2017 22:43
O muro da minha infância
Márcio Roberto Goes