Termômetro do Varejo

Quatro dicas para ensinar os filhos a empreender


Termômetro do varejo 180

Quatro dicas para ensinar os filhos a empreender

A primeira referência comportamental de uma criança vem dos pais. Por isso, elas tendem a copiar seus trejeitos, hábitos de vida e até mesmo se inspiram em que carreira querem seguir. Segundo estudo realizado pela Fundação Kovacs, na Espanha, com mais de 4 mil adolescentes e 7 mil pais, a conduta dos pais influencia diretamente em seu futuro.

E esse fenômeno aconteceu com Rogério Gabriel, fundador e presidente da MoveEdu. Nascido em uma família de empreendedores do segmento alimentício, o empresário tinha como hobby acompanhar seu pai nas negociações do comércio. Com esse hábito, nasceu o desejo de trilhar o mesmo caminho e se tornar dono do seu próprio negócio.

“Desde muito cedo, participei de uma forma saudável da rotina de trabalho do meu pai. Naquela época, os contratos eram fechados por meio de escambo, então, a negociação foi uma das primeiras habilidades que desenvolvi. Essa parceria foi fundamental para o meu crescimento”, comenta.

Rogério Gabriel aponta quatro habilidades que podem ser aplicadas no cotidiano dos filhos, e assim, desenvolver características que ajudarão no futuro e incentivarão seu lado empreendedor.

1- DEFINA METAS

Um sábio empreendedor sabe que para que os negócios fluam bem, é necessário ter objetivos. Por isso, ensine na prática. “Se ele tem como meta comprar um brinquedo, mostre que se economizar a mesada, em média, uns três meses, logo terá seu presente em mãos. Mas, se não tiver foco e gastar, deve estar ciente que vai demorar muito mais tempo para conquistar o alvo”, complementa.

2- ENVOLVA NAS NEGOCIAÇÕES DA FAMÍLIA

Um planejamento financeiro é fundamental para que as contas mensais estejam em dia e que os planos, como viagens, passeios e datas festivas saiam do papel. “Sempre faça uma reunião em família, com a participação dos filhos, para que desde cedo, tenham conhecimento e habilidade com essa ação”, afirma.

3- NÃO IMPONHA CARREIRA

Quem gosta de fazer alguma coisa obrigatoriamente? Da mesma forma, é a definição da carreira que deve seguir. É comum, que os parentes queiram que os filhos sigam uma profissão mais consolidada no mercado ou até mesma a sua. “Os pais precisam ouvir o filho, respeitar sua escolha e entender que ele só será bem sucedido na profissão que realmente gostar, apenas oriente para que ele consiga trilhar o próprio caminho”, afirma.

4- APRENDER COM OS ERROS

Crie o diálogo com as crianças, sempre mostre que é possível resgatar algo bom de alguma coisa que não deu certo. “Desenvolver essa habilidade é fundamental para alcançar o sucesso, pois o caminho é árduo, cheio de percalços, mas é fundamental ter persistência para driblar os impasses e alcançar o resultado”, finaliza o executivo.


Fonte: Portal Newtrade


Leila Longo Romão

Graduada em Administração, com pós-graduação em Marketing e Vendas. Iniciou sua vida profissional como bancária do antigo Bamerindus, também atuou como professora e desde 1991 é empresária do ramo de confecções, na área industrial e lojista. Foi presidente da CDL Caçador durante quatro anos e atualmente é presidente distrital da FCDL/SC. A coluna Termômetro do Varejo traz análises de pesquisas do setor, além de orientação para os empresários lojistas, comerciantes e comerciários em geral.

leilaromao@conection.com.br