Toni Corrêa

O governador e o PMDB


No meu ponto de vista, soou claro, que o governador Raimundo Colombo (PSD) deseja compor com o PMDB para as eleições do ano que vem, quando chamou o vice, Eduardo Moreira (PMDB) e com ele teve uma conversa clara.

Vai tratar da saúde, e, teme também ações da Lava Jato, penso, e por isso, gozará de licenças para tratamento de saúde, férias e outros artifícios, para garantir a posse de Eduardo Moreira, como governador, já a partir de janeiro, com a renúncia se efetivando em Abril.

Nas entrelinhas, dito por muitas lideranças de variados matizes políticos, algumas definições:

1. Se Gelson Merísio, deputado e presidente do PSD estadual continuar com o projeto de tirar o PMDB da coligação, é bem provável que uma grande quantia de lideranças do PSD, inclusive o governador, desembarquem do partido e ingressem no DEM;

2. Definitivamente, o PSD não estará com o PMDB se o candidato a governador for o deputado federal Mauro Mariani;

3. Esperidião Amin (PP), que ainda não sabe o que fará, anda perguntando quanto lhe devolverão o PP. Claro que o PP não estará na coligação com o PMDB.

E por aí vai, mas o quadro começa a clarear.


Toni Corrêa

Bacharel em Secretariado Executivo Bilíngue, Mestre em Ciências da Educação, atua na área da comunicação desde 1988, com longas passagens pelo rádio, jornal e portal de notícias. É também escritor, cerimonialista e palestrante. Sua coluna traz informações sobre os bastidores da política local, regional e nacional, além de economia e assuntos gerais, que interessam principalmente a Caçador e região.

tonicorrea@gmail.com