Vida

Tentativas de suicídio em Caçador crescem de modo preocupante

Família e amigos devem ficar atentos a indícios e buscar sempre o diálogo

Abril ainda nem terminou e já é considerado o mês em que mais pessoas tentaram tirar a própria vida desde 2015, em Caçador, segundo dados da Corporação de Bombeiros Voluntários do município. Do dia primeiro de abril até segunda-feira, 17, sete pessoas tentaram se matar.  


Abril de 2017 é marcado pelo alto número de tentativas de suicídio


O que mais chamou a atenção foi o último fim de semana. Somente no domingo, 16, os bombeiros atenderam três ocorrências dessa espécie: um homem de 57 anos no bairro Martello, uma pessoa de 19 anos no Bom Sucesso, e outra de 23 anos na ponte da Honorino Moro.

Enquanto o suicídio segue sendo um assunto sobre o qual se fala pouco, o número de pessoas que tiram a própria vida avança silenciosamente. Em 2016, até abril, foram 10 casos atendidos pelos bombeiros de Caçador. Em 2017, até agora, já foram 18. Ou seja, houve um crescimento de 80%.


O diálogo é a melhor prevenção, além de procurar ajuda


O bombeiro voluntário Giancarlo de Oliveira, do Centro de Ensino e Instruções, explica que a melhor prevenção é o diálogo. Segundo ele, na grande maioria das vezes as vítimas apresentam alguns indícios antes de cometer o ato. Além de conversar, é preciso buscar ajuda especializada.

“É muito importante a família e amigos ficarem atentos a mudanças de comportamento e sinais de depressão, sempre conversando para descobrir se a pessoa está passando por algum problema. Em muitos casos, o próprio Facebook pode auxiliar: se há relatos depressivos, é bom ver o que está acontecendo”, orienta o bombeiro, que atendeu diversas ocorrências relacionadas.

 

O que fazer

De acordo com o bombeiro Giancarlo de Oliveira, ao ver alguém tentando tirar a própria vida é preciso tomar algumas atitudes e precauções. Deve-se acionar os órgãos de emergência do Município (bombeiros -193 e polícia – 190) e manter diálogo constante com a vítima.

“A conversa é muito importante. Geralmente as vítimas se sentem bastante sozinhas, por isso tem que conversar bastante e buscar entender qual é o problema. Para isso, não pode fazer uma abordagem bruta, nem gritar ou passar um tom de superioridade. É preciso ter uma voz agradável, calma, e falar o que a pessoa precisa ouvir naquele momento”, explica.

 

Buscando ajuda

O CVV (Centro de Valorização da Vida) é o principal canal que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail, chat e Skype 24 horas todos os dias. O site é o www.cvv.org.br.

 

Sinais de Alerta

- falar sobre querer morrer

- procurar formas de se matar

- falar sobre estar sem esperança ou sobre não ter propósito

- falar sobre estar se sentindo preso ou sob dor insuportável

- falar sobre ser um peso para os outros

- aumento do uso de álcool e drogas

- agir de modo ansioso, agitado ou irresponsável

- dormir muito ou pouco

- se sentir isolado

- demonstrar raiva ou falar sobre vingança

- ter alterações de humor extremas

- quanto mais sinais, mais pode ser o risco da pessoa

 

Número de tentativas de suicídio em Caçador

2017

Janeiro: 05

Fevereiro: 02

Março: 04

Abril (até 17/04): 07

 

2016

Janeiro: 04

Fevereiro: 03

Março: 02

Abril: 01

Maio: 00

Junho: 01

Julho: 04

Agosto: 03

Setembro: 03

Outubro: 01

Novembro: 05

Dezembro: 03 



Comentários (11)

Povo loco

18/04/2017 21:26

Antigamente vc tinha o bobometro no centro da cidade, a onde os jovem podia beber e escutar música.... Hoje se vc liga o son tem um vizinho liga para os homens da lei ... Antes um sai com os amigo fazer zoera tomar, contar mentira... Hoje o telefone tiro o contato físico entre os amigos não existe mais , abre uma janela virtual... estas pessoa estão na solidão conecto entre milhares nas rede sócias as pessoa estão sozinho... Observa na sua casa os almoços famíliares, todos estão conecta na Internet e estão descontado do mundo....

eu

18/04/2017 21:15

a depressão é de dentro para fora, mas o ambiente também ajuda. caçador precisa de menos competição

Mary santos

18/04/2017 19:58

Isso e falta de jesus. Somente Ele tem vida abundante pra dar.

Cidadao

18/04/2017 17:12

Eu já sofrei com depressão por muitos anos e junto com bulimia, me tratei com psicologas e psiquiatra. Hoje fazem 3 anos que estou curada e garanto que nao foram os tratamentos e terapias que me curaram. Cheguei ao ponto de tomar todos os remedios tarja preta que o psiquiatra me receitou com a intencao de me suicidar. mais minha mae pressentiu e me levou pro Hospital a tempo, entao parei com todos os remedios. Desde entao meus pais começaram me levar na igreja, Nos fomos em varias igrejas quase todos os dia e rezavamos e oravamos muito. FOI DEUS QUEM ME CUROU. É PRECISO TER FÉ EM DEUS INDEPENDENTE DA RELIGIAO....

Cacadorense 1000grau!!!

18/04/2017 15:43

aí que a gente vê que caçador está atrasado temos o caps2 na nossa cidade mais por preconceito ou ignorância as pessoas não procura ajuda, fui usuário de droga 17 anos quando me falavam de caos ad eu dizia lá é lugar pra louco, resumindo o caps salvou a vida do louco ,hoje ainda sou um louco consciente é claro não pra amanhã oque você pode fazer hoje, mais sempre lembre que se você não tem Deus na tua vida não adianta insistir! !!!

Rovilio Ficagna

18/04/2017 14:58

Esse assunto e deveras dificil de se tratar , pois depende única e exclusivamente da pessoa querer ou não ajuda , normalmente recusam ajuda por achar que podem resolver sozinho o problema e mesmo porque dentro da familia muitas vezes nao estão preparados para falar sobre o assunto, o suicídio nada mais e do que Depressão, normalmente a falta de dinheiro, desemprego e o abandono da familia e dos amigos, este é o meu entendimento.

Fato concreto.....................

18/04/2017 14:42

A penúria, a miséria e a desesperança que vive a grande maioria da população local são fatores que reforçam muito estas estatísticas. Se a nossa realidade local remetesse, de alguma forma, a uma luz no fim do túnel seria bem mais fácil, mas o Caçadorense vive o dia a dia como o gado pastando no campo, sem saber porque ou para onde vai, não há perspectiva de progresso significativo, não há perspectiva de prosperidade, as pessoas pensam, pensa e pensam e concluem que se quiserem melhorar de vida tem que sair daquele lugar. Isso é muito triste. Só sobe degrau que sonha com degraus mais altos. Caçador é como um remédio que impede as pessoas de sonhar. É só Contestado, Caboclo, Aeroporto, Maicê, Vereador Fulano de Tal, Deputado Fulano de Tal, Facada, Buraco, Capotamento. Deus que me perdoe, mas que fim de mundo.

CICERO MACHADO

18/04/2017 14:06

NÃO SERIA O EFEITO BALEIA AZUL? PRINCIPALMENTE ENTRE OS JOVENS?

pois é

18/04/2017 12:02

Os psicólogos tem um poder muito grande, podiam se unir em grupos para ajudar pessoas nessa situação.

Sugestão

18/04/2017 11:30

Sei como é difícil passar por situações como esta, mas recomendo a procurar ajuda. Tudo se resolve. Com um bom psicólogo, ajuda da família ou apoio de amigos tudo fica mais fácil. Mas tem que tomar a atitude e pedir ajudar. Ninguém é de ferro. Todos passam por momentos ruins na vida.

Psicóloga

18/04/2017 11:04

O número do CVV é 141, para quem precisar. Seria muito interessante que a uniarp com seus alunos de psicologia criassem um programa voltado para a sociedade com relação a isso, muitas vezes as pessoas nem sabem como conseguir ajuda, levar esse diálogo para a comunidade e procurar acabar com o tabu do suicídio já seria uma ótima forma de contribuir para diminuir esses casos na nossa cidade.

Deixe seu comentário